Official website of the New England Patriots

Defesa dos Patriots torna a enfrentar um quarterback com mobilidade

A exibição de Russell Wilson na vitória de Seattle em Foxboro (25 de 37 passes completados, 0 interceções, 347 jardas, 3* touchdowns) ainda está bem fresca na memória de todos, incluindo a equipa técnica do New England Patriots. A sua mobilidade, a capacidade de escapar à pressão, ganhando assim o tempo necessário para encontrar *receivers desmarcados, foi crucial num ataque que conseguiu 31 pontos e só por duas vezes foi obrigado a devolver a bola aos Patriots. Dois punts em nove posses de bola dão uma ideia exata do que foi o desempenho do ataque de Seattle e paralelamente da defesa dos Patriots.

Junte-se a este jogo a outra derrota, em casa, frente a Buffalo, num jogo em que Tyrod Taylor completou 27 de 39 passes, 0 interceções, 246 jardas, e pode-se chegar à conclusão de que a defesa dos Patriots sente grandes dificuldades em lidar com quarterbacks que tenham mobilidade e capacidade para completar jogadas quando são obrigados a correr para iludir e evitar a pressão.

No domingo, em São Francisco, os Patriots tornam a enfrentar um quarterback com características semelhantes, Colin Kaepernick.

d3b7acc6a3054cce83a7d39894e3bcc0.jpg

Na conferência de imprensa desta manhã, o treinador Bill Belichick reconheceu que tentar criar um esquema defensivo para neutralizar Kaepernick representa um desafio semelhante ao que foi colocado por Russell Wilson e Tyrod Taylor.

"Sim, o Taylor [Tyrod], o [Russell] Wilson, o [Colin] Kaepernick, quero dizer, eles são todos diferentes, mas certamente existem alguns denominadores comuns entre si. Sim, sem dúvida," respondeu Belichick.

Mas, apesar das características dos quarterbacks serem semelhantes, o treinador dos Patriots considera que o sistema das duas equipas tem diferenças evidentes.

"Eu diria que o jogo aéreo que São Francisco utiliza é único, porque o jogo terrestre deles é único. Está tudo ligado," explicou Bill Belichick. "Eles não são realmente uma equipa, como muitas outras são, de fazer as jogadas [na ordem] de primeira descida, segunda descida, terceira descida. Muitas das jogadas de terceira descida são executadas como se fosse numa primeira descida."

É uma equipa que inicia as jogadas com bastante rapidez, criando assim dificuldades de marcação para as defesas adversárias, de tal forma que "não é fácil manter o controlo da descida e da distância quando tu estás a tentar chegar à linha inicial, a tentar receber a chamada [da defesa escolhida], a tentar estar alinhado apropriadamente. Por vezes defensivamente tu esqueces se é uma primeira e 10, ou uma segunda e oito. Tu estás apenas a tentar receber a chamada, a tentar completar a jogada."

"Eu diria que eles são únicos. Eles são muito diferentes de Seattle em termos daquilo que precisamos fazer para defender contra eles," concluiu Bill Belichick.

OS JOGOS ANTERIORES

Os Patriots são uma equipa que estuda detalhadamente os filmes dos jogos dos adversários para tentar elaborar o plano de jogo mais adequado.

Em relação aos 49ers, há duas questões diferentes, uma é analisar o estilo de Colin Kaepernick, a outra é estudar o sistema do treinador Chip Kelly. Por isso Bill Belichick e a sua equipa técnica estudaram principalmente dois jogos, primeiro a derrota, 41-34, de 16 de Dezembro de 2012, a última vez que estas duas equipas se defrontaram, e a outra o desaire frente a Philadelphia, 35-28, a 6 de Dezembro de 2015, pois na altura Chip Kelly era o treinador dos Eagles.

Em 2012, Colin Kaepernick era um dos melhores quarterbacks da liga, os 49ers estavam em boa forma e no ano seguinte chegariam ao Super Bowl, onde acabariam por perder frente aos Ravens. Mas, presentemente, Karpernick atravessa um momento difícil e é mais conhecido pelo protesto contra o que considera ser injustiça social no país, pois ajoelha quando é entoado o hino dos Estados Unidos antes do início dos jogos. Mesmo assim, Bill Belichick considera importante estudar o filme do jogo de 2012.

e2aac3856623474fb4e529f9f4664cb2.jpg

"Foi bom," respondeu Bill Belichick quando lhe perguntaram se tinha sido benéfico estudar o file desse jogo. "O sistema de ataque é diferente, mas ele é um jogador muito atlético. Ele é rápido, foi quem mais jardas acumulou no jogo terrestre em três das últimas quatro semanas, por isso é muito perigoso fora do pocket, também é bom a passar, passa com precisão."

"Eles têm corrido imenso com a bola," acrescentou Bill Belichick. "Eles correm tanto como qualquer outra equipa na liga e isso ajuda nas jogadas de play-action e em algumas das jogadas com o quarterback em movimento, que ele faz bem, e nos pacotes das terceiras descidas. Ele tem um bom grupo de jogadores de habilidade com quem trabalhar. Os recetores são bons, os tight ends são bons, os [running] backs são muito bons. Eles conseguem descer pelo terreno com a bola."

Embora tenha conseguido apenas uma vitória nos primeiros nove jogos da temporada, São Francisco tem vindo a melhorar todas as semanas e na última jornada perdeu frente a Arizona por apenas 23-20, consentindo o field goal decisivo mesmo em cima do apito final.

Nesse jogo Kaepernick completou 17 de 30 passes, totalizando 210 jardas, 0 interceções, e também acumulou 55 jardas em 10 corridas, incluindo um touchdown.

Bill Belichick de seguida falou ainda do jogo do ano passado contra Philadelphia, pois naquela altura Chip Kelly era o treinador dos Eagles.

"É um bom jogo para ver," disse Belichick. "Tenho a certeza que é  o [jogo] com que ele [Chip Kelly] começa [a preparação]. Eles prejudicaram-nos ao fazer muitas coisas diferentes. Tenho a certeza que vamos ver novamente alguns elementos desses esquemas. Não posso imaginar que eles não vão experimentar para ver se conseguimos lidar com isso. Não lidámos muito bem no ano passado, tal como no kicking game. Nas equipas especiais é basicamente o mesmo esquema que eles utilizaram em Philadelphia, por isso tenho a certeza que vamos ser postos à prova nessas áreas também. Não consigo imaginar que não sejamos."

Os Patriots são uma equipa que aprende com os seus erros. Por isso, os problemas enfrentados no último jogo, na derrota tangencial, pois convém não esquecer que a equipa esteve a uma jarda do empate e de levar o jogo a prolongamento, já foram cuidadosamente estudados e analisados. No domingo, o plano de jogo será diferente e espera-se que o resultado também seja.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising