Official website of the New England Patriots

replay
Patriots Replay Fri May 29 | 12:00 AM - 11:58 PM

A noite louca com a comunicação social

Um dia muito longo para o New England Patriots, sem dúvida, este dia dedicado à comunicação social no Super Bowl. Na parte da manhã, a equipa primeiro concentrou-se no Gillette Stadium, em Foxboro, onde a esperavam milhares de fãs para o tradicional evento de despedida, denominado 'Send Off Rally'.

O proprietário Robert Kraft, o treinador Bill Belichick, e o capitão das equipas especiais, Matthew Slater, dirigiram algumas palavras à multidão, que se começou a concentrar nas imediações do estádio a partir das 4 da manhã.

bradyca8i2509.jpg

Mas, os maiores aplausos ficaram reservados para Tom Brady.

"Eu sei que muitos de vocês fãs estiveram nos nossos treinos no estágio de pré-temporada, tivemos 20.000 pessoas nos treinos quando começámos e parece que estamos a chegar [a esse número] hoje," disse Brady quando se dirigiu à multidão. "Tem sido uma grande temporada e realizámos muitas coisas, mas ainda falta mais uma. Vai ser difícil, a mais difícil de toda a temporada. Mas nós estamos entusiasmados com a oportunidade, e nós não o conseguiríamos sem vocês."

Depois recomendou que fossem descansar, porque "vamos precisar de vocês ao vosso melhor nível, porque nós precisamos de estar ao nosso melhor. Por isso descansem esta semana. Descansem. Hidratem-se. E preparem-se para domingo porque vai ser um jogo dos diabos. Espero que nós possamos estar novamente juntos em Foxboro com uma vitória."

De seguida, e debaixo de muitos aplausos, a equipa seguiu para os autocarros e viajou até Boston, onde apanhou o voo para Houston.

Quase cinco horas depois aterrou no Texas e às 22 horas deslocou-se ao Minute Maid Park, onde a esperavam mais de 10,000 fãs.

Os jogadores mais conhecidos, casos de Tom Brady, Matthew Slater, Julian Edelman, e Devin McCourty, entre outros, e o treinador Bill Belichick tiveram direito a um palanque, onde foram rodeados por jornalistas. Os outros procuraram o seu espaço no átrio, onde ficaram ao dispor de quem quisesse dialogar com eles.

TOM BRADY TEVE UMA MULTIDÃO A QUERER FALAR COM ELE

Previsivelmente, Tom Brady foi quem atraiu mais jornalistas. O seu pódio estava completamente rodeado de jornalistas e de várias dezenas de câmaras, e a sessão começou com uma série de perguntas feitas por Willie McGinest, seu antigo colega de equipa que agora trabalha para o canal da NFL.

Quando lhe perguntaram se nunca ficava cansado de chegar tantas vezes [sete] ao Super Bowl, Tom Bradyrespondeu que não, pois isso "significa que fizemos muitas coisas boas durante a temporada, a rapaziada está excitada, foi bom finalmente entrarmos no avião para virmos ate cá. Tivemos uma boa semana de treinos na semana passada, por isso para nós agora é ignorar tudo isto, e amanhã regressamos ao trabalho. Vai ser uma semana normal para nós."

20170130_sbli_openingnight_kdn0208.jpg

A sua idade e o número de anos que ainda tenciona jogar foi o tema seguinte.

Tom Bradyesclareceu que vai continuar a jogar "enquanto eu estiver disposto a empenhar-me a cuidar de mim próprio. Tenho uma boa rotina, que tem melhorado com a passagem dos anos."

E Brady esclareceu que tinha aprendido essa rotina com os antigos colegas de equipa e por isso agora "é agradável sentir-me bem com o decorrer da temporada, sentir-me melhor, como jogador mais velho ter a experiência mental e também sentir-me bem fisicamente, o que é um grande benefício para mim. Espero poder continuar, e ainda não estou a ver o fim."

Embora seja pouco dado a feitos individuais, pois nos Patriots a equipa, o coletivo está acima de tudo, Tom Bradypoderá tornar-se o primeiro quarterback a vencer cinco Super Bowls. Se isso acontecer supera o seu ídolo, Joe Montana, que venceu quatro com San Francisco. Trata-se de algo que nunca considerara anteriormente, mas antes de sair de Foxboro sentiu finalmente que essa marca, deveras importante, está ao seu alcance.

"Senti isso hoje durante o 'pep rally', quando vi todos aqueles fãs, compreendi que isto é diferente, é uma experiência especial, foi ótimo quando entrei no avião, e quando aterrámos vimos todas aquelas câmaras, a chegada ao hotel," indicou Tom Brady. "Foi um dia muito longo para nós, mas penso que estão todos entusiasmados por estarem aqui, entrar um pouco na rotina e depois começar a jogar football."

Sobre a forma como a equipa reagiu durante a ausência de quatro jogos no início da temporada, Tom Brady salientou o comportamento exemplar dos colegas.

"Eu penso que essa é a marca duma grande equipa," disse Tom Brady. "O treinador (Bill) Belichick faz um grande trabalho a manter todos focados, e 100 vezes por dias costumamos dizer 'faz o teu trabalho'. A rapaziada está focada em fazer o seu trabalho. Quando eu não estou, há outros que dão um passo em frente e fizeram um grande trabalho, o Jimmy (Garoppolo) e o Jacoby (Brissett) fizeram um trabalho tremendo, e o resto da equipa também. Tem sido assim durante toda a temporada, 14 [vitórias] e 2 [derrotas], 8-0 fora de casa, conseguimos realizar coisas tremendas até este ponto, mas ainda falta uma, é a mais importante do ano, e aí teremos que estar a nosso melhor nível."

Ao fim de 17 temporadas, como é que consegue manter-se motivado, especialmente depois de ter ganho tantos títulos, foi a questão que se seguiu.

"Eu estou sempre motivado," disse Tom Brady. "Olho para muitos dos jogadores com quem joguei ao decorrer dos anos e houve tempos em que os Patriots não eram uma equipa muito boa, e ninguém nos mostrava grande respeito. Tive colegas como o Rodney (Harrison) que dizia 'é pá, eles não nos respeitam', e eu penso que isso foi um lema muito bom para nós. Sentir isso, sentir que precisamos de merecer o respeito das outras pessoas, é para mim uma grande fonte de motivação. A minha motivação principal é representar a minha família, representar a minha equipa, representar os seus colegas, representar os nossos fãs, isso motiva-me todas as semanas. Eu quero ser tremendo para eles, quero tentar ganhar sempre que entramos em campo."

A resposta mais animada esteve relacionada com o seu legado. Para muitos já é o GOAT, o Melhor de Todos os Tempos, em inglês Greatest Of All Time. Mas rapidamente respondeu que não entrava nessas questões, nem se preocupava com o lugar que poderá ocupar nessas listas.

56463dbe2ffe40738e72f062e9bf1a91.jpg

"Realmente nunca penso nisso, porque nunca foi por causa disso que eu joguei, para ser o melhor, não foi por causa disso que eu joguei football," respondeu Brady. "Eu jogo football porque adoro jogar e estar com os meus colegas. Os tempos mais bem passados são quando estamos com os nossos amigos nos autocarros, quando estamos no balneário, quando vimos antigos colegas de equipa e falamos daquelas grandes temporadas que tivemos. Quando tu celebras uma grande vitória e vais comer depois de ganhar o campeonato da AFC, quando temos essas festas com as nossas famílias.

"Eu nunca estive em nenhuma discussão para ver onde é que estou no ranking em comparação com alguém, Isso não é importante para mim, o que é mais importante é fazer o melhor possível sempre que entro em campo, ser o melhor que possa ser todos os dias nos treinos com os meus colegas, e é isso que tento fazer. Tive sorte por estar nesta grande equipa e temos tido tantas oportunidades de estar neste jogo tão importante. Esta é uma oportunidade única na vida e eu já tive sete chances, o que é doido. Essas outras coisas não me dizem nada. Eu sei que ganhar o jogo é muito melhor do que perder este jogo, porque algumas das noites mais longas da minha vida foram depois dessas derrotas, e por isso vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que seja uma vitória."

Mas, curiosamente, o momento em que Tom Brady ficou verdadeiramente emocionado foi quando um jovem lhe perguntou quem era o seu herói.

Brady olhou para o jovem e disse que se tratava duma "grande pergunta. Eu penso que o meu herói é o meu pai porque ele é uma pessoa que eu admiro todos os dias." De imediato fez uma pequena pausa, olhou para o chão, tocou no microfone, os olhos ficaram húmidos, levantou a cabeça e repetiu "o meu pai".

BILL BELICHICK ADORA A SUA EQUIPA

O treinador Bill Belichick não esconde a sua admiração por este grupo de trabalho. Nota-se isso sempre que é instado a falar dos seus jogadores, tanto a nível individual, como coletivamente.

"Eu adoro este grupo, eles trabalham imenso, são duros, aparecem todos os dias, não arranjam desculpas, estão sempre preparados para trabalhar arduamente," explicou Belichick. "Jogámos contra grandes equipas, eles jogam arduamente, desde o snap até ao apito, durante todos os 60 minutos, e eu tenho muito respeito por isso. E eles também são assim nos treinos."

Sobre o seu legado, já que também ele é detentor de várias marcas que possivelmente nunca mais serão igualadas na NFL, o treinador dos Patriots disse que esta não era a altura mais apropriada para se falar disso.

0ap3000000781205_video_player_cp.jpg

"Vou fazer [isso] mais tarde, mas neste momento estou focado apenas em Atlanta, e em tentar fazer o melhor trabalho que possa por esta equipa de football," disse Bill Belichick. "Penso que eles merecem isso, e espero que possamos fazer o nosso melhor jogo no domingo à noite contra Atlanta."

Willie McGinest quis ainda saber como é que os jogadores continuam motivados e sedentos de vitórias apesar de continuarem a acumular títulos.

"Tudo depende dos jogadores, tu [McGinest] eras assim, tu só queres competir e ganhar todas as semanas, nunca estás satisfeito enquanto não ganhares o jogo que se segue, queres continuar a competir e nós temos muitos jogadores assim no balneário, tal como tínhamos quando tu jogavas, quando o Tedy (Bruschi) jogava, quando o Rodney (Harrison) jogava, jogadores do género que só querem competir todas as semanas e ganhar, e se ganharem um vão querer ganhar outro," respondeu Belichick. "Nós temos muito jogadores que pensam assim."

Julian Edelman também foi muito procurado e mostrou a sua gratidão pela oportunidade de pertencer a uma organização deste calibre. A confiança que mostraram em si permitiu que continue a melhorar.

"Eu penso que foi tudo uma questão de oportunidade, apender o sistema, aprender a ser um profissional, aprender a jogar naquela posição, tivemos muitos colegas importantes com quem aprendi, o Wes [Welker], o Randy [Moss], o Dion [Branch], estudar como jogavam o Troy Brown, o Jabaar Gaffney, jogadores que tiveram sucesso neste sistema com o Tom (Brady) e trabalhar na minha arte. Estamos sempre a uma ou duas jogadas (do fim da carreira), deram-me um oportunidade e estou a tentar tirar proveito dessa oportunidade," explicou Edelman.

Sobre a possibilidade de jogar com Tom Brady, Julian Edelman considera que "é uma honra tremenda poder jogar com um jogador como ele [Brady]. Por ser da zona da Baía, ter crescido perto dele, tentei ser como ele quando eu estava na oitava classe e agora jogo nos Super Bowls com ele. É bastante inacreditável, é algo especial e qualquer pessoa que jogue com aquele homem [Tom Brady] compreende porque é que ele é quem é."

9c3c5f18fa404546857d145305bec92f.jpg

Devin McCourty, um dos capitães da defesa, vai participar no seu terceiro Super Bowl, mas reconhece que este é algo diferente porque "estou mais velho, quanto mais tempo ficamos nesta liga, nunca sabemos se vamos ter uma nova oportunidade para tornar a fazer um jogo destes, [Atlanta] é uma grande equipa, temos que tentar desfrutar mais uma vez."  

Mesmo assim, McCourty reconheceu que está "mais focado. No primeiro [Super Bowl] andava por aí com os olhos muito abertos, espantado por tudo que se estava a passar. No segundo, foi 'como é que eu posso corrigir o que fiz de errado no outro?' e agora é absorver tudo, compreender o meu papel e dar todos os passos sabendo o que se vai passar e não ficar sobrecarregado, desfrutando e certificando-me que toda a nossa rapaziada está focada."  

A abordagem ao jogo também vai ser diferente devido ao valor do adversário e ao talento explosivo do ataque dos Falcons.

"Nós sabemos que temos ir para o campo e fazer paragens," explicouDevin McCourty. "Eles têm um ataque muito bom, nós temos um ataque muito bom, vai depender das defesas tentarem parar estes dois grandes ataques. E eu, por ser o meu terceiro [Super Bowl], estou um pouco mais prudente, sei um pouco mais, mas continuo a preparar-me da mesma forma. Mas a experiência serve para que eu fique calmo e sereno durante o jogo."

A fechar, Martellus Bennett, um dos estreantes no Super Bowl, jogador que nunca tinha participado anteriormente nos play-offs, não conseguiu esconder o seu entusiasmo por esta nova experiência.

"Para mim, neste momento estou num lugar tremendo, estou feliz no football, nunca me diverti tanto a jogar," disse Bennett. "Estou entusiasmado com os treinos todos os dias e com todas as outras coisas porque estou com um grupo onde todos se importam pela mesma coisa e todos seguem o mesmo caminho, na mesma direção, que é chegar aqui ao Super Bowl. E ainda temos mais seis dias até chegarmos onde queremos ir."

As responsabilidades com a comunicação social vão continuar, mas nada que se pareça com o que sucedeu na segunda-feira à noite. A partir de agora o foco vai estar totalmente virado para a finalização do plano de jogo e a preparação para aquele que todos consideram ser o adversário mais difícil da temporada.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising