Official website of the New England Patriots

replay
Patriots Replay Tue Jun 02 | 02:00 PM - 11:59 PM

Dupla Julian Edelman-Michael Floyd mostrou serviço

Conforme o treinador Bill Belichik disse na sua conferência de imprensa pós-jogo, os Patriots entraram em campo em Miami "prontos para jogar, tivemos um bom início, tivemos contribuições das três fases, muitos jogadores deram um passo em frente". Mas, no meio de tantas jogadas de importância e com impacto no resultado final, uma houve que mereceu mais comentários e elogios.

Estávamos quase a meio do terceiro período e os Dolphins tinham acabado de marcar o seu segundo touchdown consecutivo, reduzindo assim a desvantagem para 20-14. A defesa dos Patriots parecera algo confuso, o público afeto à equipa da casa começou a acreditar que a reviravolta seria possível e sentiu-se que a vitória dos Patriots poderia estar em risco.

a58f25b578354615827928df707f0dd0.jpg

Mas, com a bola na linha das 23 jardas dos Patriots, Tom Brady lançou um passe na direção de Julian Edelman, que o segurou, virou-se rapidamente e arrancou em direção ao end zone da casa. O cornerback dos Dolphins Tony Lippett correu em direção a Edelman para o tentar segurar, mas de imediato foi atropelado pelo bloqueio de Michael Floyd, que o deixou meio inanimado no chão enquanto Julian Edelman corria sozinho, em direção ao end zone, para aumentar a vantagem para 27-14.

Foi uma jogada que desmoralizou por completo a equipa da casa, pois até final o seu ataque não tornou a ameaçar os Patriots.

E a fisicalidade com que Michael Floyd conseguiu libertar Julian Edelman impressionou os seus novos colegas de equipa, que demonstraram a sua apreciação quando ele se dirigiu para o banco.

Mas, Michael Floyd já estivera em destaque na ponta final do primeiro período, quando recebeu um passe curto de Tom Bradye arrastou quatro defesas adversários até ao end zone, um* touchdown* que na altura colocou os Patriots a ganhar por 14-0. Foi uma tremenda demonstração de força e determinação.

OS ELOGIOS

A exibição deMichael Floyd agradou a todos, colegas e equipa técnica.

"Chegar nesta altura (da temporada) é muito difícil, porque já fizemos muito trabalho. Não há muito tempo para cometer mais erros. Mas ele [Michael Floyd] é um veterano, ele já joga há muito tempo, já jogou em alguns jogos importantes," disse Tom Brady durante a sua conferência de imprensa após o final da partida. "Hoje, aquilo foi um touchdown inacreditável e depois o bloqueio foi incrível. Ele estava solto de marcação num dos passes e também estava solto num outro, mas o passe foi desviado na line of scrimmage. Ele tem feito um excelente trabalho, tem passado bastante tempo, o Jacoby (Brissette) tem feito um excelente trabalho a ajudá-lo a finalizar algumas coisas. Ele entrou em campo com muita confiança, é excelente ter bons jogadores, pois isso ajuda a todos."

37751ab15a034da5b2a6c16e253e8170.jpg

"Ele tem melhorado todos os dias," acrescentou o treinador Bill Belichick. "Simplesmente trabalha arduamente. Obviamente, tem muito a aprender sobre o nosso ataque, as coisas que lhe pedimos para ele fazer, mas tem melhorado todos os dias. Certamente que nos ajudou hoje."

Sobre o bloqueio, Bill Belichicklimitou-se a dizer "Bom. [É um rapaz] forte."

E quando lhe perguntaram por que motivo decidira contratar um jogador a três jornadas do fim da temporada, o treinador dos Patriots indicou apenas que Michael Floyd "é um jogador talentoso, um rapaz grande e forte, fizemos o nosso trabalho de casa sobre ele e sentimo-nos confortáveis com isso."

"Eu senti [o bloqueio], senti o vento a passar," indicou Julian Edelman. "OMike [Floyd] está a jogar bem para nós. Está cá há algumas semanas, e para ter o impacto que tem tido simplesmente demonstra que é uma pessoa mentalmente forte. Ele passou por algumas coisas, pelo que [conseguir] deixar isso de lado e ajudar-nos a vencer os jogos é enorme."

Conforme seria de prever,Michael Floydfoi procurado pelos jornalistas quando estes chegaram ao balneário.

"Não chegava lá (à end zone) há muito tempo, queria chegar lá com certeza. Estava com muita fome (de fazer isso)," foi a resposta de Michael Floyd quando lhe pediram para comentar o seu primeiro touchdown desde que chegou a Fxboro.

Em relação ao bloqueio que tanto deu que falar, Floyd foi algo reservado, limitando-se a dizer que "estava apenas a fazer as coisas extras, tentar ajudar os outros, eu pensei que eles talvez o conseguissem apanhar, por isso quis ter a certeza que era legal, para não levar os 10 mil (dólares de multa), mas tenho a certeza que foi (um bloqueio) legal."

Sobre a fisicalidade da jogada, Floyd explicou que "como sou grande, tenho que ter essa fisicalidade. Quando estou em campo quero ter a certeza que todos sabem que estou lá para completar jogadas."

Dispensado pelo Arizona Cardinals depois de ter sido preso sob a acusação de conduzir debaixo da influência de álcool, Michael Floyd tem tentado evitar as atenções gerais e mostra-se bastante comedido quando fala para a comunicação social.

"Não vou olhar para o passado, temos que olhar em frente, estou feliz por estar aqui, com estas pessoas à minha volta, sinto que me querem cá, e essa é uma boa sensação," disse Floyd, que depois acrescentou que "é bom saber que todos vão ter que vir a New England [para os playoffs]. Acabar a temporada regular com uma nota alta é sempre bom."

"O meu trabalho de casa agora é estudar o livro com as jogadas e tenho um grupo excelente a ajudar-me, especialmente treinadores e jogadores, a dedicarem tempo adicional para terem a certeza que quando eu entro em campo não vou fazer papel ridículo, tenho que dar crédito aos meus colegas de equipa."

E a concluir, Michael Floyd tornou a agradecer o apoio dos seus colegas, pois "eles fizeram-me sentir bem e isso é ótimo, ninguém me fez perguntas sobre o meu passado, simplesmente aceitaram-me e eu estou feliz por estar aqui."

Michael Floyd foi mais utilizado do que seria de prever porque o rookie Malcolm Mitchelllesionou-se na semana passada e não viajou para Miami.

OS NÚMEROS DE JULIAN EDELMAN

Julian Edelman também ajudou a compensar a ausência de Malcolm Mitchell, pois foi o alvo principal de Tom Brady, conseguindo oito receções que totalizaram 151 jardas, total que passa a ser a sua melhor marca pessoal.

e8f3c0e617494dffa50d3963a0b801f5.jpg

Além disso, superou a marca das 1.000 jardas na temporada em curso, pois terminou a presente campanha com 1.106 jardas. Foi a segunda vez na sua carreira que conseguiu ultrapassar as 1.000 jardas, feito conseguido apenas por cinco outros receivers dos Patriots: Wes Welker, que o fez por cinco vezes, Rob Gronkowski (3), Randy Moss (3), Stanley Morgan (3) e Terry Glenn (2).

Julian Edelman totalizara 1.056 jardas em 2013.

As oito receções fixaram o seu total em 98, ficando assim as escassas duas receções de conseguir 1.000 jardas e 100 receções na mesma temporada.

Julian Edelman teve problemas de ordem física que o afetaram negativamente no ano passado, pelo que ter conseguido fazer todos os jogos esta temporada era um dos seus principais objetivos.

"Esse é um dos grandes objetivos. Não faço isso há algum tempo. Vai ser bom ir lá [a Miami] e fazer o meu décimo sexto jogo," disse Julian Edelman na semana passada. "Isso é a coisa número 1 que pregamos aqui, a saúde da equipa. Felizmente neste momento estou saudável."   

Em Miami, quando dialogou com os jornalistas, não mencionou os feitos pessoais e focou as suas atenções nos Dolphins, equipa que poderá vir a Foxboro dentro de duas semanas.

Recorde-se que os playoffs têm início já no próximo fim-de-semana. Os Patriots, com a vitória sobre os Dolphins, asseguraram o posto de primeiro-cabeça de série, pelo que folgam na primeira ronda, e conquistaram também o direito de fazer os dois jogos em casa, No Gillette Stadium.

Por sua vez, Miami terá de viajar até Pittsburgh, para defrontar os Steelers, Se conseguirem ganhar, o que não seria totalmente inédito já que a 16 de Outubro os Dolphins derrotaram Pittsburgh, 30-15, os Dolphins poderão ser o primeiro adversários dos Patriots nesta fase final da NFL.

"O Miami Dolphins é uma boa equipa de football, uma equipa de football muito boa, nós potencialmente poderemos ainda encontrá-los nos play-offs," disse Julian Edelman após o final do jogo de domingo. "Foi um jogo da nossa divisão, eles estão a jogar por coisas importantes, nós também, eles são um grupo agressivo. Não temos nada senão respeito por eles, eles jogam arduamente, estão bem treinados e nunca se sabe, ainda poderemos tornar a vê-los."

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Latest News

Advertising