Official website of the New England Patriots

Linha Ofensiva: Melhoramentos Foram Importantes Na Vitória Sobre o Miami Dolphins

Antes do jogo uma das grandes questões estava em saber até que ponto a linha ofensiva dos Patriots iria conseguir combater e conter a linha defensiva dos Dolphins, que conta com jogadores de renome, como Ndamukong Suh, Mario Williams e Cameron Wake

Não obstante alguns problemas aqui e ali, a resposta foi muito positiva, não apenas em termos da proteção concedida aos dois quarterbacks, mas também nos bloqueios para o jogo terrestre.

20160918_silverman_dolphins_best0312-watermarked.jpg

LeGarrett Blount foi um dos destaques no ataque, pois conseguiu 123 jardas em 29 corridas, uma média de 4,2 jardas por corrida.

"A minha linha ofensiva fez um trabalho incrível," disse Blount. "Eles são ótimos. Eles trabalharam arduamente. Fizeram tudo que precisavam fazer para garantir que conseguiam jogar e desempenhar as suas tarefas corretamente e, quando eles fazem isso, é fácil correr atrás deles."

Quando lhe perguntaram qual o motivo principal para o melhoramento de Blount, o treinador Bill Belichick começou por dizer que "o motivo principal é que ele teve um pouco de espaço para correr," uma referência óbvia ao trabalho de linha ofensiva. 

"Houve muitas jogadas, demasiadas jogadas no ano passado onde não fazia diferença quem era o [running] back porque nós muito simplesmente não conseguíamos permitir que ele arrancasse, não conseguíamos dar-lhe qualquer tipo de espaço, não conseguíamos fazer com que o [running] back tivesse qualquer tipo de ímpeto…temos que lhes dar a oportunidade de jogar com algum espaço, ímpeto, qualquer coisa. Nenhum [running] back consegue galgar jardas quando não tem espaço para correr. Não faz diferença qual possa ser a categoria do jogador."

Embora seja composta de peças individuais, a linha ofensiva vale pelo seu conjunto. A estabilidade é essencial no sistema do seu coordenador, Dante Scarnecchia, regressado após dois anos de aposentação, e essa estabilidade, não obstante a ausência dos lesionados Sebastian Vollmer e Jonathan Cooper, começou a sentir-se com o regresso do tackle esquerdo Nate Solder.

Regresso de Nate Solder traz estabilidade

"Foi muito especial," disse Solder, referindo-se ao fato de já não jogar há 11 meses. "Gosto imenso de jogar e não é fácil estar em campo assim, senti dificuldades mas fiquei muito feliz por estar em campo, foi muito divertido."

Uma rápida vista de olhos nas estatísticas finais confirma a estabilidade que Scarnecchia procura. Assim, o tackle direito Marcus Cannon, o guard esquerdo Joe Thuney e o center David Andrews estiveram em 80 jogadas ofensivas, ou snaps, seguindo-se Solder com 65, enquanto Ted Karras (41) e Shaq Mason (39) alternaram a guard direito. Cameron Fleming participou em 16 snaps.

20160919_710x380_josh_mcdaniels_weei_interv_thumb.jpg

O Coordenador Ofensivo Josh McDaniels, na conferência de imprensa de segunda-feira, foi questionado sobre a atuação da sua linha defensiva e mostrou-se agradado.

Depois de salientar que "jogámos contra uma boa equipa; uma boa defesa a todos os três níveis", McDaniels considerou que Miami "apresenta imensos desafios e eu penso que o nosso pessoal enfrentou o desafio e deu luta durante os quatro períodos."

De seguida especificou a exibição na ponta final da partida.

"…no quarto período, quando precisávamos realmente de controlar o jogo - estávamos a tentar dar o golpe final - penso que eles [a linha ofensiva] realmente corresponderam nalgumas corridas importantes em situações críticas que permitiram que o LeGarrette [Blount] conseguisse algumas primeiras descidas na [parte final] do jogo."

O drive a que McDaniels se referiu começou quando faltavam 6:06 para o apito final. Nas primeiras duas corridas Blount conseguiu primeiro sete e depois seis jardas, para registar a primeira descida. Mais à frente, nove jardas e depois uma, para nova primeira descida; depois mais nove jardas para nova primeira descida.

O ataque conseguiu assim chegar até à linha de 21 jardas de Maimi, onde Stephen Gostkowski tentou arrumar com a questão, mas o field goal de 39 jardas saiu torto.

De qualquer forma, para além das jardas conquistadas, há a destacar principalmente o fato de ser terem gasto 4:58, o que deixou a Miami escassos 1:04 para tentar chegar ao empate.

Adversário ficou impressionado

Numa reportagem publicada no jornal 'Sun Sentinel', da Florida, o jornalista David Hyde perguntou ao defensive tackle dos Dolphins, Jordan Phillips, o que é que pensava da linha ofensiva dos Patriots e este ripostou "quantas jardas em corridas é que eles ganharam?". Quando lhe responderam que foram 37 só naquela última drive, Phillips comentou "eles são mesmo bons". 

"Uma palavra [de apreço] para a nossa linha ofensiva por ter conseguido lidar com aquela frente [de Miami]," acrescentou Chris Hogan, receiver dos Patriots. "Essa rapaziada fez um trabalho incrível todo o dia."

Mais nem tudo correu bem. A linha defensiva foi penalizada sete vezes, num total de 65 jardas, incluindo faltas que complicaram duas drives prometedoras.

"Senti que fizemos algumas coisas boas, mas nós vamos ter que assistir ao filme filme [do jogo], porque temos um adversário realmente difícil a chegar [Houston, na quinta-feira], temos que estar preparados e não vai ser fácil," reconheceu Solder.

Fácil não vai ser, mas as exibições das duas primeiras semanas sugerem que a linha ofensiva vai poder dar conta do recado.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising