Official website of the New England Patriots

replay
Patriots Replay Tue Jun 02 | 12:00 AM - 11:55 AM

Luta por lugares no plantel: Linha Ofensiva

ap_dante_scarnecchia.jpg
Dante Scharnecchia (AP Photo/Charles Krupa)

Certezas: Nate Solder, Shaq Mason, Sebastian Vollmer, Joe Thuney, Bryan Stork, David Andrews, Jonathan Cooper, Marcus Cannon, Tre Jackson.

Em risco: LaAdrian Waddle, Josh Kline, Ted Karras.

Hipóteses remotas: Chris Barker, Cameron Fleming, Keavon Milton.

Análise: Este foi o grupo mais afetado por lesões o ano passado, pois todos os titulares foram obrigados a falhar alguns jogos. Nate Solder rasgou os bíceps na quinta jornada e nunca mais regressou e Marcus Cannon, que entrou para o seu lugar, lesionou - se na semana seguinte, obrigando Sebastian Vollmer a mudar de posição. Até ao final do ano, Bryan Stork e os calouros Shaq Mason e Tr' Jackson também foram obrigados a falhar alguns jogos.

Consequentemente o treinador do grupo, Dave DeGuglielmo, teve de depender de jogadores inexperientes que, em certas situações, sentiram imensas dificuldades em proteger o quarterback Tom Brady, com o caso mais evidente a ser a derrota em Denver nos play - offs. Ao todo, Brady sofreu 38 sacks em 2015, o terceiro total mais elevado dos seus 14 anos de carreira.

Ao que parece, o problema das lesões ainda não está resolvido pois Josh Kline (ombro) e Tre' Jackson (joelho) estiveram ausentes das OTAs e Shaq Mason só apareceu na última sessão. Por isso, a situação clínica deste trio irá afetar a decisão final em termos de escolhas, pois os Patriots tradicionalmente mantêm nove offensive linemen no seu plantel.

Caberá ao novo treinador destas posições, Dante Scarnecchia -- que se havia aposentado em 2013, depois de 32 temporadas na NFL, e concordou regressar este ano -- , o desafio de estabilizar este grupo para que o ataque possa funcionar da melhor forma.

Caso Kline e/ou Jackson não recuperem antes do início da temporada, alguém terá de preencher essas vagas. Durante as OTAs, Waddle jogou como tackle esquerdo pois Solder ainda não está totalmente recuperado, enquanto Cooper actuou a guard na direita devido às ausências de Jackson e Kline.

O ano passado o calouro Andrews abriu a época como titular a center, e possivelmente o mesmo tornará a acontecer este ano pois foi primeira opção na primavera, à frente de Stork, que tem a seu favor o fato de também ter jogado a guard e tackle o ano passado.

As três caras novas neste grupo são: Jonathan Cooper, que veio para Foxboro por troca com Chandler Jones e de imediato declarou que estava entusiasmado por ter um novo começo, e dois calouros, Joe Thuney, que na North Carolina State University jogou em todas as posições na linha ofensiva mas foi colocado a guard esquerdo na primavera, restando saber se isso se ficou a dever ao seu valor ou ao fato de Josh Kline e Jackson estarem ausentes, e Ted Karras, que poderá ter de passar a fase inicial da sua carreira na practice squad.

Os veteranos Chris Barker e Cam Fleming foram dispensados em épocas anteriores, por isso sabem que as perspetivas não são as mais animadoras, o mesmo se pode dizer em relação a Keavon Milton. Em 2015, Fleming alternou entre o plantel principal e a practice squad, onde poderá vir a ter a companhia de Barker.

Este é dos grupos normalmente mais afetado por lesões, pelo que durante o estágio de pré - temporada provavelmente iremos assistir a um sistema rotativo para que os treinadores possam observar o maior número possível de jogadores. A situação clínica dos lesionados e a presença de várias caras novas vão animar a competição pelos vários postos, e o regresso de Dante Scarnecchia decerto vai permitiu estabilizar um grupo que terá como missão proteger Tom Brady e criar espaços para os running backs.

Sebastian Vollmer entusiasmado com regresso do treinador Dante Scharnecchia

Numa entrevista realizada na zona mista e apresentada no programa 'Patriots Today', o veterano tackle Sebastian Vollmer mostrou - se entusiasmado com o regresso do treinador Dante Scharnecchia.

ap_sebastian_vollmer.jpg

"Foi meu treinador os meus primeiros cinco anos, [ele] é um excelente treinador. Não posso dar - lhe elogios suficientes," explicou Vollmer. "Nós, como jogadores, apenas podemos fazer o que ele nos pede para darmos o melhor da nossa capacidade. Espero coisas boas."

"Penso que ele espera o melhor de todos nós e dele próprio devido à forma como treina. É um perfecionista…consegue o melhor de nós."

Quando lhe perguntaram se estava preocupado por ver tantas caras novas a lutar por um lugar no plantel, Vollmer valeu - se da sua experiência como veterano para indicar que considera ser uma situação normal.

"Há jogadores novos em cada lugar todos os anos, por isso acho que não faz diferença," respondeu Vollmer. "Nós começamos tudo de novo todos os anos, preparamo - nos da melhor forma possível, não é como se estivéssemos a fazer algo totalmente novo. Por isso, quem já cá passou um ano ou mais obviamente tem um certo conhecimento do sistema. Penso que abordamos todos os anos como se nunca tivéssemos ouvido isso, pelo menos é essa a minha abordagem."

Em relação os níveis de motivação para a nova temporada, Vollmer avisou que ainda há muito trabalho pela frente, alguma moderação não vai fazer mal a ninguém.

"É uma nova temporada, não me parece que é necessária motivação adicional para nada," avisou Vollmer. "Penso que quando se vem para aqui é para melhorarmos como jogadores, como equipa, como grupo, passando estas horas longas a trabalhar por um objetivo comum…o estágio de pré - temporada está a chegar, há um longo caminho pela nossa frente."

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising