Official website of the New England Patriots

Muitos destaques nos treinos de quinta-feira

Curiosamente, um dos jogadores que continua a utilizar o colete vermelho -- impeditivo de ter contato físico direto -- tem sido daqueles que mais se tem destacado. Na realidade, o cornerback Logan Ryan tem vestido o colete

ap_logan_ryan.jpg

vermelho desde o primeiro dia, supostamente por mera "precaução", mas mesmo assim participou em todos os exercícios nestes primeiros dias.

Paralelamente também a defesa tem estado em maior destaque, aproximando-se do rendimento do ataque.

"Isso é o que fazem as boas equipas, vão à frente atrás," disse Ryan. "Não penso que vai ser uma batalha unilateral. Vamos tentar o nosso melhor para ganhar-lhes todos os dias, [mas] eles vão nos vencer alguns dias. As coisas são assim mesmo. Ambos os lados estão a competir... é divertido estar aqui com esta rapaziada."

O que não foi divertido para ele foi a jogada em que foi batido por Chris Harper num passe longo que resultou em touchdown. No entanto, Ryan não procura desculpas, algo que seria fácil fazer pois o colete vermelho só é envergado por jogadores que estão a recuperar fisicamente e por isso não podem ter contato físico com ninguém, para impedir o agravamento da lesão. Mesmo assim, conseguiu três pass deflections, dois contra Jimmy Garoppolo, o outro contra Tom Brady.

"Da forma que estou a ser utilizado, sinto que estou a fazer o melhor possível," explicou Ryan "Não penso que esteja a demonstrar qualquer tipo de limitação. De certeza que vou fazer o que eles me pedirem."

"Estou a melhorar de dia para dia," acrescentou Ryan. "Levar um dia de cada vez. Esta é a altura certa para aprender com os nossos erros e polir algumas coisas e preparar-me para competir contra os colegas no dia seguinte e muito brevemente contra as outras equipas." 

Durante os sete treinos já efetuados, Ryan conseguiu tocar na bola seis vezes, o número mais elevado de qualquer defesa da equipa. Registou duas interceções e evitou quatro passes, o que não surpreende pois sempre foi notado pela capacidade de chegar à bola. O ano passado teve quatro interceções e 14 pass breakups ou passes evitados naquela que foi a sua primeira grande temporada, pois foi titular em 14 jogos, com passer rating against, de apenas 69,1.

Dion Lewis continua ausente

Alguns dos jogadores lesionados, como Julian Edelman e Danny Amendola, continuam a participar no estágio, mas Dion Lewis tornou a não aparecer, continuando assim a ser o único que ainda não foi visto em Foxboro, algo que preocupa os adeptos, mas não o treinador. 

ap_dion_lewis.jpg

Em condições normais, a sua ausência não seria de estranhar por ter sofrido uma lesão bastante grave e de difícil e morosa recuperação. Mas, Lewis esteve nos OTAs e pareceu estar a recuperar bem.

"Bem, ele está na PUP, portanto, há certas coisas que ele não pode fazer, tais como os walk throughs (simulações) e coisas assim. Mas as reuniões, todas as sessões de ensino que fazemos, ele participa em todas elas," informou Bill Belichick. "E fisicamente ele pode fazer as coisas que pode fazer do ponto de vista de reabilitação. Tudo o que os jogadores possam fazer, eles fazem ou devido à sua situação física ou ao que é permitido pelas regras. Tudo o que eles não possam, nós tentamos não deixar isso impedir que façam o que é possível."

Um dos jornalistas sugeriu que Lewis está ausente dos treinos porque a equipa tem demasiados running backs e por isso é importante ver em ação os menos conhecidos. A sugestão até nem corresponde à verdade, pois dos oito* running backs* apenas quatro chegaram ilesos ao final do treino. Mesmo assim Bill Belichik negou a sugestão.

"Não olhamos para as coisas dessa maneira," explicou Bill Belichick. "Os jogadores que podem participar, participam. Esperamos que possam tirar imenso proveito disso. Os jogadores que não podem participar, tentam tirar o máximo daquilo que possam fazer; walk throughs, ou sessões de (análise) de filme ou seja o que for. Até poderem estar em campo, eles têm que fazer o que podem fazer, mas isso não muda a forma como tomamos [decisões]. Nós temos 89 outros jogadores para treinar, e ainda uns outros quantos que estão ausentes, mas mesmo assim ainda há muitos jogadores que temos que treinar, que têm que melhorar, e não podemos esperar e retardar todos os outros só porque uma ou duas pessoas não podem lá estar."

Bill Belichick não especificou quando é que Lewis poderá tornar a treinar.

Jordan preparado para dar o salto

Para Bill Belichick o período em que os jogadores mais aumentam a sua capacidade surge entre a primeira e segunda temporadas na liga, algo a que ele se refere como "o salto do segundo ano." O safety Jordan Richards

ap_jordan_richards.jpg

aparenta estar a seguir esse caminho, o que levou o treinador dos Patriots a falar do jovem durante a conferência de imprensa de quinta-feira.

"Sim, Jordan teve um início tardio no ano passado devido ao calendário de trimestres da Stanford (University)," sugeriu Belichick. "Falhou grande parte da primavera. Ele é um rapaz esperto, ele trabalha no duro, recuperou, mas não é a mesma coisa do que estar cá desde o primeiro dia. Ele teve um defeso muito bom e tem estado em campo. Ele não perde nada, é um garoto durável que é esperto, realmente presta atenção, e melhora de dia para dia. Eu acho que ele tem dado alguns bons passos. É uma posição muito competitiva, mas ele definitivamente melhorou."

"Ele tem feito um bom trabalho. O Jonathan realmente tem feito um bom trabalho," acrescentou Belichick. "Ele tem estado cá todos os dias, ele trabalha duro, é rápido, tem tenacidade e obviamente jogou numa boa conferência [SEC]. Pode-se ver a sua velocidade nessa conferência, pois também há muita velocidade no outro lado da bola. Ele aprende com facilidade, é um ótimo rapaz, trabalha duro, faz tudo o que lhe pedimos para fazer. Ele tem feito um bom trabalho. Participou no kicking game, por isso penso que tem sido muito competitivo."

O trabalho dos quarterbacks

Jimmy Garoppolo esteve em destaque nos exercícios de 11-contra-11, pois completou todas as 10 tentativas de passes, acabando o dia com 16 passes completados em 18 tentativas. Os passes não realizados ficaram a dever-se ao bom trabalho dos cornerbacks.

Por sua vez Tom Brady completou 6 dos 10 passes, com uma interceção, nos exercícios de 11-contra-11, e Jacoby Brissett conseguiu 6 de 11 nos exercícios de 11-contra-11.

Foi um mau dia para os receivers já que sete estiveram ausentes: Julian Edelman, Danny Amendola, Chris Hogan, Malcolm Mitchell, Keshawn Martin and Nate Washington out. 

Os cinco participantes foram: Matthew Slater, Chris Harper, DeAndre Carter, Aaron Dobson e Devin Lucien e é possível que nenhum deles esteja no plantel quando começar a temporada.

Mesmo assim, destaque para Harper e Carter e ainda para uma excelente receção de Matthew Slater, quando bateu Devin McCourty.    

Conclusões

ap_jabaal_sheard.jpg

Em alta: Jabaal Sheard - O veterano defensive end tem estado em grande destaque, não apenas nos exercícios como também nos treinos de conjunto.

Em queda: Cyrus Jones - Foi o primeiro jogador escolhido pela equipa no draft e por isso esperava-se que pudesse dar algum contributo, nem que fosse nos special teams ou como punt returner. Têm-lhe sido concedidas imensas oportunidades em ambas as posições, mas tem sentido dificuldades em segurar a bola e tem mostrado pouco defensivamente como cornerback.

Jogada do Dia: Durante a fase inicial das jogadas de conjunto, Tom Brady recuou e encontrou o wide receiver Chris Harper adiantado no lado esquerdo, umas cinco jardas distanciado do* cornerback* Logan Ryan. O passe perfeito de Brady apanhou Harper na passada e resultou num touchdown.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising