Official website of the New England Patriots

live
Patriots Monday (WEEI Simulcast) Mon Sep 28 | 08:58 AM - 06:00 PM

O ataque teve contribuições de muitos jogadores diferentes

Não obstante a excelente exibição da defesa, em nítida subida de forma, o ataque também mereceu honras do dia ao marcar 41 pontos num jogo em que o treinador Bill Belichick atingiu mais um marco importante na sua carreira, 200 vitórias com a mesma equipa.

Bill Belichick juntou-se assim a um grupo que até agora tinha apenas quatro elementos: George Halas (Chicago) – 318-148; Don Shula (Miami) – 257-133-2; Tom Landry (Dallas)- 250-162 e Curly Lambeau (Green Bay) – 209-104-21.

98ba3df1c844491ea5ee6ef6b1989190.jpg

Quando lhe perguntaram, na conferência de imprensa pós-jogo, como é que aprendera, ao longo destes anos, a formar as suas equipas para atingir este sucesso, Bill Belichick limitou-se a responder que não sabia e que "temos uma boa equipa técnica. Temos muitos bons treinadores nesta equipa. Eles fazem um ótimo trabalho e nós temos muitos bons jogadores. Os jogadores ganham os jogos. Tive sorte de ter treinado muitos que são bons."

Pouco depois, os jornalistas pediram a Devin McCourty, capitão da defesa, para tentar avaliar a forma como Bill Belichick tem orientado os Patriots desde a sua chegada a Foxboro.

"Pessoalmente, sinto-me afortunado por ter chegado a uma organização e poder jogar para um [só] técnico desde que cheguei como um rookie [calouro] e poder aprender com ele todos os dias," respondeu Devin McCourty. "Vir para aqui num ambiente destes, com a mente aberta, com todos nós sentados na sala, temos apenas que ouvir. Entras aqui com a mente e os ouvidos abertos para escutares as ideias brilhantes que ele tem para nós todas as semanas, à partida para os jogos."

"Em termos gerais, seja ele a mostrar um clipe de um outro jogo, ou pode ser ele a falar do ataque, tu aprendes sobre o football só por estares sentado aqui nesta sala de reuniões. Tenho a certeza que [as 200 vitórias] é um grande presente de Natal para ele e acho que é um feito tremendo, mas espero que possamos continuar a aumentar esse número."

A vitória sobre os Jets também permitiu que Bill Belichick passasse a ser o único treinador na história da NFL com 13 ou mais vitórias em seis temporadas diferentes (2003-14-2; 2004-14-2; 2007-16-0; 2010-14-2; 2011-13-3; 2016-13-2).

OS NÚMEROS DE TOM BRADY

Tom Brady joga sempre bem, mas a percentagem de vitórias no mês de Dezembro, normalmente aquele em que se decidem todas as questões relacionadas com os play-offs, mostra números que são históricos, 54 vitórias e apenas 10 derrotas, muitas ocorridas no ano passado.

A percentagem de 84,4% de vitórias em Dezembro é a segunda melhor da história da NFL, atrás apenas de Roger Staubach, (17-3, 85%). Já em relação ao número de vitórias, Tom Brady Brady é número um, com 54, seguindo-se Brett Favre (52) e Peyton Manning (49).

9ade5df26ad247ef891896ba091f4151.jpg

Outro dos recordes que decerto vai estabelecer, embora tenha que o dividir com Jimmy Garapollo e Jacoby Brissett, refere-se ao menor número de interceções numa temporada. Até ao momento, os três quarterbacks dos Patriots permitiram apenas duas, e o recorde é 5.

Curiosamente, os Patriots igualaram este recorde em 2010, ano em que fizeram 507 tentativas de passe, juntando-se a San Francisco (2011, 451 tentativas), Kansas City (1990, 449 tentativas), NY Giants (1990, 398 tentativas), Green Bay (1996, 318 tentativas) e Cleveland (1960, 264 tentativas).

Portanto, se não houver uma exibição desastrosa no próximo domingo frente a Miami, este recorde será estabelecido frente aos Dolphins.

Tom Brady já possui o recorde de vitórias por um quarterback, que já vai em 204, mas cada triunfo aproxima-o do recorde do número de vitórias por um jogador, independentemente do lugar em que joga. Essa lista é liderada por Adam Vinatieri, com 220, seguindo-se George Blanda, 218; Gary Anderson, 212 e Jerry Rice, 210.

AS OUTRAS CONTRIBUIÇÕES

Com o passe para Matt Lengel, Tom Brady aproximou-se de mais um outro recorde, número de jogadores com receções para touchdowns. Já vai em 64, o recorde pertence a Vinny Testaverde, com 70.

Curiosamente o touchdown de Matt Lengel, ocorrido a 2:47 do fim do segundo período, foi a primeira receção da carreira de Lengel, que assinou pelos Patriots a 2 de Novembro, altura que se encontrava no practice squad do Cincinatti Bengals.

"Muitos jogadores fizeram jogadas hoje, o que foi bom. O Matt [Lengel] recebeu o seu primeiro passe para touchdown. Foi fixe. Eu diria que ele realmente não era a primeira opção na jogada, mas ficou solto de marcação, e acabou por ser uma grande jogada no jogo," disse Tom Brady.

17f720fba24e44a7bab4322883d27806.jpg

"Eu fiquei alinhado e isso permitiu-me observar os safeties," indicou Lengel. " Eu tentei fazer tudo o necessário na minha rota para ter a certeza que estava solto de marcação para o Tom [Brady]. Estou satisfeito porque consegui fazer uma jogada para a equipa."

"Sinto que quando tu estás no momento, as coisas passam-se muito mais devagar," acrescentou Matt Lengel. "Só depois disso é que começas a apreciar. Mas, virei-me e vi a bola e tentei reverter a tudo o que sei e o que aprendi desde a segunda classe [quando comecei] a jogar football. É só apanhar a bola, segurá-la e fazer a receção."

O wide receiver Julian Edelman teve cinco receções, para 89 jardas, aumentando o seu total neste temporada para 90 receções e 955 jardas. Se jogar em Miami, poderá atingir, o que aconteceria pela segunda vez na sua careira, as marcas de 100 receções e 1,000 jardas. Até agora, Wes Welker (5 vezes) foi o único jogador dos Patriots a conseguir esse feito.

O primeiro* touchdown* do jogo, um passe de cinco jardas, foi o sexto da temporada para Martellus Bennett, igualando assim o máximo da sua carreira, pois também tivera seis touchdowns em 2014, quando estava com o Chicago Bears.

"Sim, foi uma boa jogada do Marty [Martellus Bennett]. A bola saiu alta e ao jeito dele," explicou Tom Brady. "Ele faz um excelente trabalho nos passes por alto. Ele ficou com os pés [dentro do campo] – estava apertado lá no final da end zone. Falamos muitas vezes sobre aquela jogada. Realmente a bola ou é dele... ou não é de ninguém e ele fez uma grande jogada, por isso é bom ele estar connosco."

"Fizemos a mesma jogada contra Carolina na pré-temporada e eu falhei; isso só demonstra quanto temos progredido na nossa química," disse Martellus Bennett.

James White, na última jogada do segundo período, um passe espetacular de Tom Brady de 25 jardas, registou o seu quinto touchdown *da temporada no jogo aéreo, o que passa a ser um novo máximo pessoal. No ano passado tivera quatro. O recorde dos Patriots para *touchdowns em passe por um running back pertence a Larry Garron, que teve sete em 1964. Billy Lott teve seis em 1961.

"O James [White] tem sido um jogador produtivo para nós. Nos seus dois últimos anos, ele tem feito imensas coisas, algumas terceiras-descidas críticas, algumas grandes jogadas, algumas corridas longas," disse Bill Belichick na conferência pós-jogo. "O Tom [Brady] fez um bom passe e o James fez uma boa rota. Foi uma jogada que nos deu um grande impulso."

2bc21567cb19441098125a248503a1f5.jpg

Curiosamente na drive anterior James White deixara cair um passe perfeitamente colocado de Tom Brady, mas o quarterback dos Patriots tornou a procurá-lo de imediato porque "todos nós cometemos erros físicos. Eu falho imensos passes e deixo cair a bola"

Portanto, o passe foi feito porque Tom Brady tem imensa confiança nos colegas de sector.

"Eu penso que o James [White], por exemplo, tem ganho tanta confiança de todos ao longo do seu tempo cá que eu não tive nenhum problema em tornar a procurá-lo, porque ele encontra sempre maneira de se desmarcar e de segurar [a bola]," explicou Tom Brady. "Aquela foi uma jogada importante. Todos querem completar todas as jogadas, mas não funciona assim."

"Bem, eu deveria ter segurado a bola na primeira vez," disse White. "Mas consegui compensar."

"O ano passado ajudou-me imenso," acrescentou James White. "Eu aprendi muito e tive a oportunidade de jogar muito football. Por isso, queria apenas tirar partido disso e tornar-me globalmente num bom jogador de football, [quer seja] a correr com a bola, a receber a bola, a bloquear ou a fazer o que for possível quando chamarem pelo meu número."

A ESTREIA DE MICHAEL FLOYD

Michael Floyd fez a sua estreia pelos Patriots e esteve quase a completar uma receção espetacular a meio do primeiro período. Com a bola já no ar, elevou-se mais alto do que o adversário e segurou-a, mas com os pés em cima da linha, o que anulou a jogada. Mesmo assim, Tom Bradygostou do que viu.

"Ele é um jogador grande e físico que compete arduamente pela bola," disse Brady. "Adoro isso nos receivers. Vamos para o campo e coloco a bola lá por alto e temos um jogador grande que se eleva e tenta segurá-la [à bola], portanto ele precisa de ter oportunidades para fazer isso e temos que encontrar formas para tentar mantê-lo a receber a bola."

Brady disse ainda que "é importante [que Floyd jogue] porque nunca se sabe. Ele está a uma lesão de entrar [na equipa titular] e estar em todas as jogadas."

Para Tom Brady o número de jogadas em que Michael Floyd vai participar dependerá da sua entrega nos treinos e da forma como os dois se entenderem em campo.

"Foi bom ele estar em campo," acrescentou Bill Belichick. "Ele fez três treinos connosco. [Ele está] melhor de dia para dia, teve a oportunidade de jogar um pouco, de ouvir as chamadas. Espero que isso fique melhor esta semana e vamos ver como ele vai. Eu diria que vamos na direção certa, mas temos um longo caminho a percorrer."

A estreia fez com que Michael Floydse sentisse "bem; é ótimo. As capacidades e objetivos que têm nesta equipa são enormes e eu estou feliz por estar nesta equipa e poder contribuir sempre que possa."

STEPHEN GOSTKOWSKI RECUPERA A BOA FORMA

O field goal que Stephen Gostkowski converteu durante o primeiro período foi o número 300 da sua carreira, feito até agora conseguido por 29 outros kickers na NFL. Embora 300 seja um número impressionante, está ainda muito distante do recorde, pertença do antigo kicker dos Patriots, Adam Vinatieri, atualmente a jogar pelos Colts. Até ao momento, Vinatieri já registou 538, número mais impressionante se olharmos para a lista, pois o segundo, Sebastian Janikowski, dos Raiders, só tem 414.

212472d1aad24d5a815c3da49132fe99.jpg

Mas em relação a Stephen Gostkowski há a destacar principalmente a recuperação da sua boa forma. Na realidade, desde que falhou uma tentativa de 39 jardas contra os Jets, a 27 de novembro, uma semana depois de ter falhado o terceiro ponto extra da temporada, contra os 49ers, Stephen Gostkowski nunca mais falhou.

Os fãs decerto ainda estão recordados quando ele disse "neste momento não presto para nada", mas desde essa altura a recuperação tem sido notória, pois neste últimos quatro jogos converteu as nove tentativas, quatro deles a distâncias superiores a 40 jardas, e fez o mesmo com os 12 pontos extras.

LeGarrette Blount melhorou o record de touchdowns em bola corrida dos Patriots, aumentando o total para 17. Por isso, no final do jogo, os jornalistas quiseram saber se Bill Belichick estava satisfeito com o rendimento da linha ofensiva.

"Eu diria que eles estão a competir," respondeu Belichick. "Não é perfeito. Uma das coisas que ajuda o jogo aéreo é o jogo corrido, e por isso é muito mais fácil fazer a proteção no passe quando a defesa também tem que lidar com o jogo corrido. Mas a nossa proteção no jogo aéreo tem sido geralmente boa. O jogo corrido tem sido produtivo. Tem havido equilíbrio."

Este foi o décimo jogo consecutivo que a linha ofensiva fez com o mesmo quinteto titular: Nate Solder a tackle *esquerdo, Joe Thuney a *guard esquerdo,David Andrews no centro, Shaq Mason a guard direito, e Marcus Cannon a tackle direito.

"É um sentimento incrível", comentouLeGarrette Blount quando se dirigiu aos jornalistas no balneário. "A linha ofensiva tem feito um excelente trabalho durante toda a temporada. Não se pode dizer o suficiente sobre o que eles têm feito para nos trazer a este ponto. Os nossos tight ends, os nossos wide receivers (o full back James Develin) a ancorar tudo — o Develin tem sido uma pedra tremenda para nós — e nós vamos precisar que eles continuem a jogar assim para sermos bem sucedidos."

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising