Official website of the New England Patriots

live
LIVE: Patriots Postgame Show Sun Sep 19 | 03:53 PM - 06:00 PM

O impacto de mais dois cortes

Os comunicados dos Patriots informaram apenas que o center Bryan Stork, de 25 anos, foi enviado para o Washington Redskins em troca de um lugar não divulgado no draft do próximo ano, e o wide receiver Nate Washington foi dispensado.

492d0fb4dfca41ce9bffb3efcdf507a6.jpg

Mas, a saída destes dois jogadores tem implicações no futuro de vários outros. Em relação a Stork, que originalmente foi escolhido na quarta ronda do *draft *de 2014, vindo da Universidade Estadual da Florida, as dúvidas sobre a sua continuidade existiam há já algum tempo.

O ano passado Stork falhou os primeiros 10 jogos devido a lesão, permitindo que Bryan Andrews, que fora ignorado no draft e por isso assinara com os Patriots como um undrafted free agent, fosse titular na parte inicial da época. Mas, quando Stork recuperou da lesão, Andrews foi para o banco.

Este ano, com o regresso do treinador de linha Dante Scarnecchia, foi declarado que o lugar estava em aberto e quem mostrasse mais serviço durante os vários estágios seria o titular. Assim, os dois foram alternando a participação nos exercícios, um dia cabia a vez a Andrews, no dia seguinte treinava Stork.

Até que Stork foi obrigado a falhar alguns treinos devido a uma contusão cerebral, a quarta que sofreu em quatro anos. Pouco depois foi expulso do treino de conjunto frente aos Bears e a partir daí Andrews, que parece ser o preferido de Tom Brady, passou a ser a primeira opção.  

No entanto, tudo indicava que, devido à sua versatilidade, que lhe permite jogar em várias posições, Stork conseguiria segurar um lugar no plantel, mesmo perdendo a titularidade, especialmente devido às lesões do guard Shaq Mason e do tackle Sebastian Vollmer.

A troca com Washington alterou tudo, pelo que Andrews vai ser titular e provavelmente o guard Josh Kline será o seu suplente.

Paralelamente, a saída de Stork abre as portas a vários outros jogadores, principalmente a alguns mais jovens. O rookie Joe Thuney continua a impressionar.

"O Joe (Thuney) tem feito um bom trabalho com o que lhe temos dado," disse o técnico Bill Belichick. "A certa altura sentimo-nos confortáveis no que lhe estávamos a dar, eu diria de forma temporária, não permanente. Mas ele tem lidado bem com isso, como tal eu penso que ele está certamente a caminhar no sentido de conseguir assegurar algo [um lugar no plantel], a certa altura. Acho que não estamos lá ainda, mas penso que ele está a aproximar-se disso. Ele teve uma boa pré-temporada; uma boa primavera."

Marcus Cannon foi outro dos elementos da linha ofensiva que melhorou a sua posição nos últimos dias.

"Sim, ele tem tido um bom estágio," confirmou Bill Belichick. "Tem jogado noutras posições, pode jogar noutras posições, mas penso que [right tackle] é a sua melhor posição."

Esta versatilidade de Cannon, que lhe permite jogar em várias posições, demonstrando assim uma variedade de capacidades, tem agradado ao seu treinador.

"Devido à sua capacidade atlética, à sua inteligência, à sua versatilidade, muitas vezes era ele que mudávamos. Mas, penso que agora o temos no lugar certo," acrescentou Bellichick, que já o elogiara depois do jogo de preparação frente aos Bears.

412ea05909794d79bcea618bf1a912be.jpg

Tal como Thuney, Ted Karras é um rookie que luta por um lugar no plantel. E graças à sua versatilidade e capacidade para jogar em vários lugares também ele parece ter feito o suficiente para impressionar o seu treinador.

"Sim, não acho que isso [mudar de lugares] seja um problema," disse Belichick. "Ele é um rapaz esperto. Ele já fez isso antes. Ele jogou nos dois lugares [guard e center]. Ele tem feito isso desde o primeiro dia, tem cá estado nos OTA's, no mini-estágio e no estágio (training camp). Tem participado em muitos exercícios tanto a guard como a center."

Embora reconheça que Karras ainda tenha "muito para aprender e um longo caminho a percorrer", Belichick considera que o jovem "tem conseguido lidar com a combinação dessas posições, tanto do ponto de vista físico como em termos de aprendizagem. Acho que não tem sido um problema."

Na parte inicial do estágio, a titularidade na linha ofensiva pertenceu a Nate Solder, Joe Thuney, David Andrews, Shaq Mason e Marcus Cannon, com o segundo grupo a consistir de LaAdrian Waddle, Ted Karras, Josh Kline, John Halapio e Cameron Fleming.

Com todas estas opções, e possivelmente também para evitar alguns conflitos, Stork foi considerado dispensável. 

Luta a wide receiver continua em aberto 

3a9ade04cb77449cbae259516d7c730b.jpg

É uma questão de números. Há muitos candidatos para poucas vagas na posição de wide receiver e como Nate Washington, que falhou vários treinos devido a lesão, não conseguiu mostrar serviço, a equipa técnica entendeu dispensá-lo para poder dar mais oportunidades aos outros *receivers *que estão a lutar por uma única vaga.

Washington, que faz 33 anos no domingo, assinou contrato por um ano e recebeu $60.000 como bónus de assinatura durante o defeso pois a equipa técnica queria uma presença veterana entre os receivers. Nas primeiras 10 temporadas --chegou à NFL em 2006 quando assinou pelo Pittsburgh Steelers-- falhou apenas dois jogos, mas a lesão que ditou o afastamento da parte inicial do estágio condenou-o ao fracasso. No jogo da passada quinta-feira não esteve em campo para nenhuma jogada enquanto Jimmy Garappolo dirigiu os titulares.

Segundo a maioria dos observadores, Julian Edelman, Danny Amendola, Chris Hogan e Malcolm Mitchell têm lugar praticamente garantido no plantel pelo que os restantes candidatos lutam por uma só vaga.  

Matthew Slater, que decerto fica como special-teamer, complica ainda mais a situação para: Keshawn Martin, Aaron Dobson, Chris Harper, DeAndre Carter e Devin Lucien. 

Ainda não se sabe se Amendola, presentemente na lista physically unable to perform, irá recuperar a tempo de iniciar a temporada, e Mitchell, lesionado num ombro, também ainda não regressou aos treinos, sendo assim possível que haja duas vagas a preencher para 11 de Setembro, data em que os Patriots abrem a época em Arizona. Martin e Dobson aparentam estar em vantagem nesta disputa, e assim sendo as suas atuações nos dois jogos de preparação serão decisivas, o que ajuda a compreender a dispensa de Washington. Nesta fase de preparação, muito simplesmente não há espaço para muitas experiências, é necessário dar o maior número de oportunidades aqueles que ainda têm hipóteses de agarrar um lugar

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.
Advertising

Latest News

Presented by
Advertising

Trending Video

Advertising

In Case You Missed It

Presented by
Advertising