Official website of the New England Patriots

replay
Patriots Replay Wed Jun 03 | 12:00 AM - 11:59 PM

Patriots ignoram estatuto de favorito proibitivo

Assim que se soube que o Houston Texans vai ser o adversário dos Patriots no jogo de sábado à noite em Foxboro de imediato surgiram análises e previsões, todas elas apontando para um triunfo muito fácil da equipa da casa.

A ESPN escreveu uma notícia que tinha por título "Patriotas entre os maiores favoritos dos playoffs nos últimos 40 anos", onde indica que a turma de Foxboro iniciara com a margem de 14,5 pontos, mas que esta subira para 16 pontos pouco depois. As únicas equipas com margens superiores foram os 49ers, em 1994, frente a Chicago (17,5 pontos), e no ano seguinte contra os Chargers (18 pontos).

Obviamente, em Foxboro ninguém quer ouvir falar em vitórias fáceis, nem vencedores antecipados, pois esse tipo de atitude normalmente traz dissabores. Tom Brady foi o primeiro a deixar bem claro que os jogos dos play-offs são diferentes, bem mais exigentes e quem pensa em facilidades normalmente vai para casa mais cedo.

OS AVISOS DE TOM BRADY

Depois de salientar que Houston tem a melhor defesa da liga em jardas consentidas, 301,3 por jogo, Brady, na sua entrevista semanal à estação de rádio WEEI, em Boston, avisou que a NFL "é uma liga onde se vive de dia para dia. A última vez que jogámos contra eles não quer dizer nada, nem o ano passado porque as coisas mudam tanto em termos do jogo e do plano de jogo e jogadores. O treinador [Bill Belichick] está sempre a falar disso, o que interessa não é o adversário, [o que interessa] é a forma como tu jogas. Precisamos de jogar bem."

366df959b20b4e77af009af1e89e60bf.jpg

Quando as duas equipas se defrontaram a 22 de Setembro, os Patriots ganharam com relativa facilidade, por 27-0.

"Jogámos bem. Ficaram a zero. Fizemos muitas das coisas que são necessárias para se ganhar um jogo de football," acrescentou Tom Brady. "Falámos sobre isso ao longo de toda a temporada, mas nada disso importa se não o fizermos esta semana. Pode-se montar o processo e a fórmula vencedores, e depois é preciso ir para o campo e executá-los. Se não os executares, perdes."

Pouco depois foi a vez de Bill Belichickter a sua conferência de imprensa. O assunto nem sequer foi abordado, pois o treinador dos Patriots passou o tempo a falar dos principais jogadores de Houston.

Belichick começou por dizer que Houston é uma equipa "bem treinada, boa fundamentalmente, muitos jogadores bons, talentosos, perturbadores, fazem um bom trabalho em todas as áreas, uma boa equipa [a jogar football] situacional, na red zone, nas terceiras descidas, nos dois minutos, em todas essas situações, para além de ter uma defesa boa, forte e robusta em todas as descidas."

Quando lhe pediram para avaliar Ryan Griffin, um dos talentosos* tight ends* dos Texans, Belichick salientou que o adversário de sábado tem bastante qualidade naquela posição. E aproveitou a oportunidade para destacar o valor do ataque visitante.

"Eles têm muitas armas no jogo aéreo, e também versatilidade no jogo corrido," disse Belichick. "É uma equipa muito talentosa ofensivamente, mas certamente a posição de tight end é uma que se torna difícil [defender] devido ao número de jogadores de qualidade que eles têm nesse lugar, usam-nos a todos e todos eles têm sido produtivos."

Pouco depois perguntaram-lhe o que pensava de DeAndre Hopkins, o *wide receiver *que fez excelente exibição na primeira parte da vitória sobre Oakland. Bill Belichickdeixou um aviso para a sua defesa.

"Precisamos de ter uma boa defesa coletiva para parar este ataque explosivo, em todas as suas componentes," começou por dizer Bill Belichick. "Por isso a responsabilidade é de todos, todos terão que jogar bem contra uma equipa bem equilibrada, uma equipa que pode correr, pode passar, tem bons jogadores a tight end, a running back, a receiver e que consegue avançar com a bola no campo, pode também marcar pontos e avançar com a bola depois das receções. Há muita coisa para defender."

BILL BELICHICK AVALIA A DEFESA DE HOUSTON

Sobre a defesa de Houston, Bill Belichick começou por analisar Javedeon Clowney, que esteve em destaque na vitória sobre Oakland que permitiu a Houston avançar nos play-offs e carimbar lugar neste jogo contra os Patriots.

3f4bf1c65a054f39bc865464482d7188.jpg

"O [Jadeveon] Clowney está a fazer uma boa temporada," respondeu Bill Belichick. "Ele tem sido muito produtivo; é alto, muito atlético, bom no pass rush, bom nos tackles, nos strip sacks, por isso está muito consciente do que se passa à sua volta. A interceção que ele fez no *screen *na semana passada contra Oakland foi não apenas uma jogada muito atlética, mas também uma jogada muito instintiva, pois ele reconheceu o que se estava a passar e foi lá."

A interceção foi considerada um momento crucial no jogo porque Oakland estava encaminhado em direção a um touchdown que colocaria a equipa em vantagem no marcador. Mas a interceção de Clowney, a um passe de Connor Cook, entregou a bola ao ataque de Houston e pouco depois o running back Lamar Miller conseguiu o touchdown que aumentou a vantagem dos Texans para 10-0.

A jogada agradou imenso ao treinador dos Texans, Bill O'Brien.

"Uma das coisas sobre o JD [Javedeon Clowney] é que ele vai atrás da bola," disse O'Brien. "Ele faz jogadas sobre a bola mesmo quando está a perseguir o quarterback ou no tackle contra o* running back*. Há a hipótese de poder agarrar a bola. Ele tem aquele jeitinho, e aquele foi uma jogada muito boa dele."

Na temporada em curso Clowney já registou seis sacks, provocou um fumble, defendeu dois passes e completou 52 tackles, incluindo 16 que resultaram em perda de jardas pelas equipas adversárias.

É possível que Clowney tenha apanhado o ataque de Okland de surpresa, mas Tom Bradye companhia vão estar preparados.

JOSH MCDANIELS ESTÁ AVISADO

Seguiu-se Josh McDaniels, o coordenador ofensivo dos Patriots, que foi instado a fazer uma comparação entre o ataque dos Texans que ficou a zero em Setembro e o momento atual daquela unidade.

"Eles melhoraram em muitas áreas diferentes. Esta é uma defesa que não te dá nada com facilidade," respondeu McDaniels. "Vais ter que executar muitas jogadas para poderes avançar com a bola e conseguires pontos. Eles fazem-te trabalhar para conseguires tudo – primeiras descidas, segundas, terceiras, na red zone, distâncias curtas, permitem poucos avanços longos. Eles são físicos, são agressivos. Fizeram alguns ajustes de esquema aqui e ali com os quais vamos ter que lidar. Vão sempre colocar-te à prova com alguns componentes exóticos no plano de jogo que não são fáceis de preparar, ou talvez ainda não tenhamos visto."

ab0a1f5c4ac94a3ba25ee49783fa9638.jpg

"Estamos a falar de uma equipa que é a primeira na defesa total, o que só por si diz bastante. Segunda em jardas em jogo de passes, no top 10 em todas as categorias principais – red zone, terceiras descidas, pontos consentidos, quer dizer, uma vez mais, nós vamos precisar de uma grande semana de preparação," acrescentou McDaniels. "Vai ser um grande desafio para nós. Eles já ganharam um jogo nos play-offs. Eles devem estar muito confiantes, justamente, devido à forma como jogaram. Eles têm melhorado ao longo da temporada. Já sabemos que são bem treinados, por Romeo [Crennel] e Billy [Bill O'Brien] e todo o seu pessoal defensivo. Eles fazem um trabalho tremendo, e este será um grande desafio para nós no sábado à noite."

Por último falou Matt Patricia, coordenador defensivo dos Patriots, que também considera que os Texans não vão ser nenhuma pera doce.

MATT PATRICIA SABE O QUE ESPERA OS PATRIOTS

"Eles fizeram um grande trabalho contra nós da última vez [22 de Setembro] nas terceiras descidas, e isso realmente é algo em que nós temos que fazer um trabalho melhor, para compreendermos como é que eles nos atacaram e o que eles fizeram," recordou-se Matt Patricia. "Penso que estamos a analisar todas as coisas que temos que olhar semana após semana, mas eles têm grandes combinações nessas situações, fazem um grande trabalho a manter-nos alerta com o jogo corrido na red zone e nas terceiras descidas. Eles vão fazer algumas coisas que talvez algumas equipas não fariam nessas situações, por isso temos que ser capazes de lidar com essas [situações] quando elas surgirem".

20161122_710x380_matt_patricia.jpg

Frente a Oakland, Lamar Miller, regressado depois de recuperado de lesão, teve 31 jogadas em bola corrida, acumulando 73 jardas e um* touchdown*, mas conseguiu apenas 2,4 jardas por corrida. Mesmo assim, ficou satisfeito com o rendimento do ataque e espera poder repetir a exibição contra os Patriots.

"Conseguir uma vitória nos play-offs já é bom," disse Miller. "Ter a oportunidade de jogar na semana que vem é sempre ótimo. Penso que no lado ofensivo da bola fizemos um grande trabalho quando chegámos à red zone e conseguimos* touchdowns.* O nosso foco principal para esta semana é quando chegarmos à red zone tentarmos conseguir touchdowns em vez de field goals."

Matt Patricia sabe isso muito bem, como tal considera que em termos gerais tudo vai depender de quem jogar melhor. Por conseguinte os Patriots terão que "ir para o campo e executar a um nível elevado e tentar pará-los. Mas do ponto de vista de plano de jogo que eles estão a tentar ~elaborar, [sabemos que] eles fazem um grande trabalho a atacar essas áreas."

Em resumo, para a equipa técnica dos Patriots a vitória sobre Houston está longe de ser um dado adquirido. As camisolas não ganham jogos, o fator casa ajuda, mas não é o suficiente. Quem jogar melhor vai ganhar e a equipa técnica dos Patriots, conforme é habitual, vai fazer tudo para que os seus jogadores estejam devidamente preparados para um adversário que os conhece bem.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising