Skip to main content
Advertising

Official website of the New England Patriots

replay
Replay: Best of the Week on Patriots.com Radio Thu Jul 18 - 02:00 PM | Tue Jul 23 - 11:55 AM

Preparação para a temporada de 2017 começou atrasada em Foxboro

Mal tinha acabado de ganhar o Super Bowl, o treinador Bill Belichick afirmou que a sua equipa técnica, em relações às restantes franquias da NFL, estava cinco semanas atrasada na preparação para a nova temporada devido à participação na finalíssima. Não acredita? Veja as datas, as tarefas que as acompanham e quem está em fim de contrato.

Alguns críticos foram apanhados de surpresa quando, logo a seguir à conclusão do Super Bowl, o treinador Bill Belichick afirmou que a sua equipa estava cinco semanas atrasada na preparação para a nova temporada. Para estes, a vitória deveria permitir alguns dias de descanso, um período de tempo para desfrutar de mais uma vitória. Mas, na NFL quem para, morre.

Os próximos dias vão ter uma agenda muito carregada para a equipa técnica dos Patriots. Na terça-feira, durante a parada que atraiu mais de um milhão de fãs para celebrar a vitória em Houston, Bill Belichick surpreendeu quando, no seu discurso, por oito vezes repetiu 'não há dias de folga!', ao mesmo tempo que levantava a taça do Super Bowl,

E o Presidente dos Patriots, Jonathan Kraft, confirmou que "quando ele [Belichick] diz que não há dias de folga, ele está lá [em Foxboro] 24 [horas por dia], 7 [dias por semana], 365 [dias por ano]."

E na realidade não há mesmo tempo para descansar. Quase duas dezenas de jogadores dos Patriots estão em fim de contrato, incluindo seis que foram titulares no Super Bowl. Por isso, com um teto salarial a restringir contratações, os próximos dias vão obrigar Bill Belichick e os seus adjuntos a tomarem muitas decisões, algumas bastante difíceis.

OS 'FREE AGENTS' DOS PATRIOTS

Vejamos agora a lista de jogadores dos Patriots que estão em fim de contrato. Alguns estão livres para assinar por quem muito bem entenderem, outros poderão assinar por outra franquia, mas os Patriots terão oportunidade de igualar a oferta.

Enfim, é um sistema muito complicado, que iremos tentar explicar. Mas, primeiro a lista dos jogadores em questão:

ba314478b3cc441aa3515db8496d8244.jpg

Primeiro surgem os 'unrestricted free agents', em ordem alfabética, com a posição e idades identificadas: TE Martellus Bennett (30), RBLeGarrette Blount (30), RB Brandon Bolden (27), DT Alan Branch (32), FB James Develin (28), WR Michael Floyd (27), FS Duron Harmon (26), LB Dont'a Hightower (26), DE Chris Long (31), LB Barkevious Mingo (26), CB Logan Ryan(26), TEGreg Scruggs (26) e DE Jabaal Sheard (27).

Estes 'unrestricted free agents' estão agora livres para assinar por qualquer equipa, procurando basicamente o que for melhor para si, quer seja por motivos financeiros ou quaisquer outros.

Depois surgem os 'restricted free agents': CB Malcolm Butler(26), OT Cameron Fleming (24), LB Trevor Reilly (29).

Caso os Patriots estejam interessados em manter estes jogadores, há duas opções: negociar um novo contrato, ou se não houver acordo entre as duas partes, a equipa pode então propor um de três contratos diferentes, denominados "tenders", que lhes permite reter os seus direitos sobre o jogador. Esta lista consiste de jogadores que tenham três anos de serviço na NFL. Era uma categoria muito mais longa, mas presentemente a maioria dos contratos assinados pelos rookies, pelos calouros, têm a duração de quatro temporadas.

A "tender" é uma proposta de contrato com a duração de uma temporada e está dividida em três grupos. Para efeitos de comparação vamos utilizar as verbas que foram estabelecidas em 2016: 'first round tender': 1 ano, cerca de $3,582 milhões; 'second round tender': 1 ano, cerca de $2,516 milhões; e 'right of first refusal/original round tender': 1 ano, cerca de $1,647 milhões.

A 'original round tender' tem um outro aspeto interessante. Se qualquer outra franquia decidir superar a oferta e contratar o jogador por uma verba mais elevada, a franquia original tem direito de receber uma escolha no draft na mesma ronda em que esse jogador foi originalmente escolhido.

Os Patriots têm o direito de poder igualar a oferta que seja feita pela outra franquia caso estejam interessados em reter os direitos sobre o jogador.

Finalmente surgem os 'exclusive-rights free agents': CB Justin Coleman(23), DE Geneo Grissom (24), LB Brandon King(23) e TEMatt Lengel (26).

Os 'exclusive-rights free agents' normalmente são jogadores que não foram escolhidos no draft. Na sua maioria são jovens que pertencem ao* practice squad*, ou assinaram a meio da temporada, e por isso não têm opções, ou assinam o contrato proposto, no ano passado no montante de $600.000.00, ou não jogam.

Ora, a primeira data a ter em conta já passou. O sistema de dispensa de jogadores teve início a 6 de Fevereiro e alguns nomes conhecidos, como o linebacker D'Qwell Jackson dos Colts, já foram dispensados.  

A partir do dia 14, as equipas da NFL podem começar a contratar jogadores da Canadian Football League cujos contratos tenham terminado em 2016.

0ap3000000784317_video_player_cp.jpg

Mas, no dia 15 é que este sistema começa a ferver, pois é a data em que as equipas da NFL podem começar a designar os seus jogadores nas categorias de 'franchise' e 'transition', normalmente o método que as franquias utilizam para reter os seus melhores jogadores em fim de contrato.

As franquias só podem utilizar a etiqueta de 'franchise' num jogador, para que este fique sob o seu controle durante a nova temporada. O jogador assim designado recebe um contrato com a média salarial dos cinco jogadores mais bem pagos naquela posição. Portanto, varia, e de forma bastante drástica, de posição para posição, pois, como exemplo, um quarterback é muitíssimo mais bem pago do que um punter.

Existem dois tipos de etiquetas 'franchise', 'exclusiva' e 'não exclusiva'. A exclusiva concede à franquia todos os direitos sobre o jogador, ou seja este não pode negociar com mais nenhuma outra franquia. Ao mesmo tempo, o jogador também beneficia porque terá de receber a média dos cinco vencimentos mais elevados naquela posição, ou 120 por cento da média no ano anterior. Recebe a mais elevada destas duas possibilidades.

A etiqueta 'não exclusiva' permite que o jogador possa negociar contrato com outras franquias, mas a sua equipa atual retem o direito de cobrir, ou seja igualar a oferta contratual que for feita ao jogador. Caso recuse, a equipa original recebe duas escolhas de primeira ronda no draft seguinte.

A etiqueta 'transition' obriga a franquia a oferecer ao jogador um salário que seja a média dos 10 salários mais elevados naquela posição. No entretanto, o jogador pode negociar com outras equipas, mas a equipa original tem o direito de preferência para igualar qualquer oferta que seja feita por uma outra equipa. Se a equipa original decidir manter o jogador, terá de cumprir com os termos do contrato proposto pela outra equipa. Caso a equipa original decida não igualar a oferta, não terá direito a nenhuma compensação, sendo esta uma das grandes diferenças em relação à etiqueta 'franchise'.

O prazo para estas duas designações é o dia 1 de março.

É realmente um sistema bastante complicado, especialmente porque todas as equipas têm a mesma restrição, ou seja um teto salarial igual para todos. É sempre difícil determinar exatamente quais as verbas em questão, mas neste momento calcula-se que o teto salarial irá ultrapassar os $173 milhões e os Patriots, depois de acumulados os contratos de todos os jogadores já assinados, terão cerca de 65 milhões para gastar.

No entanto, é possível que entretanto surjam trocas de jogadores ou dispensas, fatores que irão alterar estes números.

Mas, o certo é que o relógio já está a trabalhar. Os Patriots têm até ao dia 7 de março para negociar novos contratos com estes jogadores. De 7 a 9 de março, as outras franquias poderão contatar jogadores de todas as outras equipas, mas os contratos só poderão ser assinados a partir das 16 horas de 9 de março.

A 28 de fevereiro começa o chamado 'NFL Scouting Combine', um evento que se prolonga até 6 de março e onde as equipas técnicas de todas as franquias poderão observar, avaliar e dialogar com os principais jogadores universitários que são elegíveis para serem escolhidos no draft. 

Por sua vez o draft tem início a 27 de abril.

ALGUNS JOGADORES DÃO AS PRIMEIRAS INDICAÇÕES

Até ao momento nem a equipa técnica dos Patriots nem os seus jogadores em fim de contrato revelaram as suas intenções. Mas, alguns já deixaram uma pequena pista.

Na quinta-feira, via telefone, LeGarrette Blount foi entrevistado pelo 'The Rich Eisen Show' e a sua situação contratual foi um dos temas levantados.

Legarrette Blount 092916 3u5a6153.jpg

"Não sei o que é que o futuro nos reserva," respondeu Blount. "Isso é para eles discutirem com o meu agente. Eu adoro estar aqui. Eles sabem que eu amo estar aqui. Esta é uma das melhores organizações em toda a NFL, e no desporto em geral. Não conheço ninguém que não gostaria de fazer parte disto. Se ouvir alguém dizer que não quer fazer parte disto, não penso que eles estejam a dizer a verdade. Jogamos este jogo para ganhar, e aqui tudo o que fazem é ganhar jogos e ganhar campeonatos."

A concluir, Rich Eisen perguntou-lhe por que motivo, não obstante a imagem pública deBill Belichick, que aparenta ser algo taciturno e um tanto mal humorado, os jogadores adoram jogar pelos Patriots.

"Simplesmente, há muita honestidade. O Bill [Belichick] é uma pessoa frontal e é honesto contigo," disse Blount. "É um ambiente verdadeiramente familiar e dedicado à equipa. Muito dos jogadores que vêm de outros lugares são aceites com os braços abertos. Eu tive esse mesmo tipo de aceitação. Eu sei que o Aqib Talib teve o mesmo tipo de aceitação; viemos ambos de Tampa. O Michael Floyd teve o mesmo tipo de aceitação quando aqui chegou. E continua assim. Eles são diretos contigo."

Já Martellus Bennett enfrentou a situação de forma diferente. Durante as celebrações da vitória no Super Bowl indicou que espera ser aumentado substancialmente.

"Eu vou entrar na fase de final de contrato como campeão do Super Bowl. Tu sabes que eles pagam mais do que o valor aos campeões do Super Bowl!," disse Bennett segundo o New York Daily News.

Bennett disse frequentemente durante a temporada que estava muito feliz em Foxboro, mas o certo é que esta será uma oportunidade para conseguir um contrato melhor, pois os Patriots estão algo limitados na verba que lhe poderão propor, já que o salário de Rob Gronwoski também vai subir em 2017.

New England Patriots' Dont'a Hightower celebrates after a tackle against the Atlanta Falcons during the second half of the NFL Super Bowl 51 football game Sunday, Feb. 5, 2017, in Houston. (AP Photo/Tony Gutierrez)

A meio da semana, Dont'a Hightower também teceu algumas considerações sobre a sua situação quando entrevistado por Adam Schefter no podcast 'Know Them From Adam'.

Quando Schefter lhe perguntou o que iria procurar numa nova equipa, Hightower respondeu: "eu adoro o que tenho no New England. Não tenho grandes planos. Eu só quero ser respeitado e amado."

E quando lhe perguntaram o que esperava viesse a acontecer, Dont'a Hightower tornou a ser algo vago.

"Não tenho a certeza. Obviamente, tenho alguns amigos, alguns colegas que vão estar na mesma situação. O Chandler Jones [em Arizona] o Logan Ryan, o Duron Harmon, muitos jogadores de quem sou amigo. O [ex-jogador dos Patriots] Jamie [Collins] obviamente assinou o seu contrato [em Cleveland], entrei em contacto com ele e conversei um pouco com ele," acrescentou Hightower.

A concluir, reconheceu que decerto vai ser um percurso "difícil e acidentado. Mas estou ansioso por isso. Fiz cinco boas temporadas e estou ansioso por ver o que vem a caminho."

Portanto, Hightower indicou estar satisfeito em Foxboro, mas não ao ponto de estar interessado em ganhar menos só para permanecer com os Patriots.

"Vamos ver, ainda falta muito tempo," respondeu Hightower. "Temos um longo processo a decorrer. Tenho a certeza de que o [agente] Pat [Dye], o Nick [Caserio, direto técnico dos Patriots] e o Bill [Belichick] vão-me contatar quando chegar o momento certo. Vou absorver este Super Bowl LI. Ainda não o fiz suficientemente."

Na conclusão, Don't'a Hightowerdeixou no ar uma resposta que vai preocupar os adeptos dos Patriots. Quando Adam Schefter levantou a possibilidade de alguém lhe oferecer um contrato que "demonstre muito mais amor, respeito e apreciação do que New England", Hightower respondeu que caso isso aconteça talvez considere a possibilidade de mudar de clube.

"Não vou concordar consigo 100 por cento. Mas penso que está quase lá," respondeu Hightower.

Vão ser muito interessantes, sem dúvida, as próximas semanas. E nós cá estaremos para vos dizer como foi.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.
Advertising

Latest News

Presented by
Advertising

Trending Video

Advertising

In Case You Missed It

Presented by
Advertising