Official website of the New England Patriots

replay
Replay: Patriots Unfiltered Thu Aug 13 | 02:00 PM - 11:59 PM

O que se pode esperar e o que está à espera de Landry Jones

A lesão de Ben Roethlisberger na derrota da semana passada frente ao Miami Dolphins afastou-o do jogo de domingo contra o New England Patriots, entregando assim a titularidade a Landry Jones

Desde que foi escolhido na quarta ronda do draft em 2013, Jones foi titular apenas duas vezes no ano passado e ao todo entrou em oito jogos. 

Por norma, os Patriots fazem a cabeça em água a novatos deste género. Segundo a CSNNE, desde 2014 os Patriots já defrontaram quarterbacks inexperientes, por motivos diferentes, em 11 jogos e perderam apenas três, embora um desses jogos tenha sido o último da temporada, portanto numa altura em que a classificação já estava decidida.

Curiosamente, nos três jogos mais recentes, os inexperientes *quarterbacks *adversários até saíram lesionados: primeiro foiCody Kessler, há duas semanas, na vitória, por 33-13, sobre os Browns; antes disso tinha sido Marcus Mariota, na jornada 15 de 2015, triunfo dos Patriots sobre Tennessee, 33-16; e finalmente Brian Hoyer, na jornada anterior, em mais uma vitória dos Patriots, 27-6, sobre Houston.

Mas, conforme é seu timbre, os Patriots desvalorizam esse aspeto e até aproveitaram para elogiar as qualidades deLandry Jones.

Bill Belichick elogia Landry Jones

"Nós vimos [Landry Jones] jogar no ano passado no jogo contra Kansas City e no jogo contra Arizona. Um jogador muito experiente no sistema, bom braço, passa com precisão, dá boa velocidade à bola," disse o treinador Bill Belichick. "Parece que ele compreende bem o ataque deles, distribui a bola pelos vários colegas. Ele é um bom jogador que tem muitos jogadores de boa qualidade com ele. Tenho a certeza que pode fazer a bola chegar até eles e provocar muitos estragos."

959ef95fca0946f881da3a1c7c0c8043.jpg

"Ele já lá está há alguns anos, e houve alturas diferentes em que teve que entrar para o lugar do Ben [Roethlisberger]," acrescentou Matt Patricia, coordenador defensivo dos Patriots, que depois mencionou a lista dos talentosos receivers de Pittsburgh. "A habilidade desses jogadores não mudou só porque o Big Ben [Ben Roethlisberger] não está em campo. Mas, obviamente [será] um pouco diferente. Penso que não há nenhum quarterback como o Ben."

Quando lhe indicaram que os Patriots têm tido grande sucesso sempre que defrontam quarterbacks que não estão habituados a serem titulares, Bill Belichick não mudou a sua linha de comunicação sobre o assunto. 

"Todas as equipas neste campeonato têm muitas opções [nas reservas]. Certamente que é assim com os Steelers. Não acho que alguém tenha mais opções no plantel do que eles," respondeu Belichick. "Eles têm grandes running backs, grandes tight ends, uma grande linha ofensiva, receivers muito bons. Eles promoveram jogadores que estavam na practice squad para jogar a receiver e na linha ofensiva e esses jogadores fizeram jogadas para eles e ajudaram imenso a equipa; e têm opções a* quarterback*. Nós vamos ter que fazer um bom jogo de football. Nós vamos ter que lidar com toda a equipa, sejam que jogadores forem colocados em campo, os Steelers são muito bem treinados...por isso como equipa vão ser um grande desafio para nós no domingo, teremos que responder à intensidade e desempenho deles no jogo."

Devin McCourty também pensa que "não vai haver muita diferença", que a velocidade com que a bola vai ser distribuída será semelhante porque Pittsburgh tem jogadores como "Le'Veon Bell, Antonio Brown, Wheaton [Markus], todos eles, [Darrius] Heyward-Bey. Eles fazem inversões, fazem tudo. Portanto, há jogadas onde o Ben também lança a bola rapidamente para esses jogadores". 

Mesmo assim calcula que os passes serão feitos com mais rapidez porque "é difícil fazer o que o Ben faz".

Para os Patriots, conhecidos por estudarem metodicamente os filmes dos jogos das equipas adversárias para detetar tendências e jogadas preparadas, a dificuldade prende-se precisamente com a ausência desses registos. Nos oito jogos em que atuou, Jones completou 32 de 55 passes, para 513 jardas, com 4 interceções e 3 touchdowns.

Apesar disso, uma coisa é certa, é um dado adquirido, Landry Jones vai enfrentar lances defensivos, pressões que nunca viu anteriormente na sua carreira. A questão está em saber como é que ele vai reagir e lidar com essas situações.

Pittsburgh confiante na capacidade de Landry Jones

Apesar de saberem que os Patriots fazem a vida miserável a jogadores estreantes ou inexperientes, entre os Steelers tudo parece calmo em relação à entrada de Landry Jones na equipa.

5890e85c54d94f8c95d3499f58fc0042.jpg

"Ele fez um ótimo trabalho na capacidade de reserva e com isso quero dizer que ele conhece a lista de jogadas por dentro e por fora", disse o treinador Mike Tomlin na conferência telefónica desta semana. "Ele tem sido uma grande ajuda para o Ben em termos de ser um outro par de olhos. Ele também tem feito um bom trabalho no crescimento e desenvolvimento do seu jogo, por isso estamos entusiasmados por ver que ele está a fazer isso connosco. Não será a primeira vez que ele já fez isso por nós, mas vai ser a primeira vez este ano. É natural para nós podermos ver o crescimento e o amadurecimento nos quatro anos que tem passado connosco."

Por sua vez, Landry Jones, de acordo com um artigo publicado no Pittsburgh Post-Gazette, tentou acalmar os colegas de equipas, dizendo-lhes "não entrem em pânico."

"Eu penso que quando tu és um reserva nestes tipos de situações, por vezes tu tentas quase ser perfeito demais e muito cuidadoso," disse Jones. "Uma vez o treinador Tomlin disse-me algo dentro da ideia de 'os Pistoleiros vão ser baleados.' Para mim, prefiro ir para o campo e abrir o jogo em vez de ser demasiado cauteloso e tentar aproveitar as opções seguras, os check-downs. Temos que aproveitar o que a defesa nos dá e ser agressivos cautelosamente."

Os colegas também acreditam.

O veterano linebacker Arthur Moats mostrou-se "extremamente confiante. Não estamos preocupados com quem vai jogar. Seguimos o lema de joga o homem seguinte. Em qualquer posição, temos visto jogadores a terem sucesso. Nós calculamos que o Landry [Jones] vai ter sucesso. Em última análise, é a sua vez de brilhar."

Para o wide receiver Darrius Heyward-Bey a solução é simples: "lançar a bola para o número 84 [Antonio Brown], o número 26 [Le'Veon Bell] e para todos os outros, marcar alguns touchdowns."

Portanto, os dados estão todos lançados neste jogo de xadrez, nesta guerra tática. No domingo vamos ver quem estudou melhor a lição.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising