Official website of the New England Patriots

replay
Patriots Replay Wed Jun 03 | 12:00 AM - 11:59 PM

Os dois treinadores fizeram a primeira antevisão ao jogo de domingo

Devido ao feriado de quinta-feira, o dia de ontem foi bastante ocupado para a comunicação social, pois, para além dos diversos jogadores que se disponibilizaram para falar, houve igualmente espaço para os treinadores das duas equipas fazerem a primeira antevisão ao jogo de domingo, no Met Life Stadium, em New Jersey.

"Os Jets são, conforme descobrimos nos nossos jogos contra eles no ano passado, muito bons defensivamente," começou por dizer Bill Belichick. "Têm um grande front four *[linha ofensiva], um excelente grupo na linha defensiva, uma secundária muito experiente e a *linebacker o [David] Harris. O treinador [Todd] Bowles utiliza um esquema variado onde podemos ter que enfrentar desde um rush de três homens a blitzes com praticamente toda a gente, na red zone, nos dois minutos, em todas essas situações, por isso há muito para defender, muitos bons jogadores."

OS PROBLEMAS DO ANO PASSADO

E na realidade os Jets manipularam relativamente bem os Patriots nos dois jogos do ano passado. No primeiro confronto, a turma de Foxboro conseguiu apenas 16 jardas em nove corridas, tendo Tom Brady sido o melhor nessa fase do jogo (15 jardas). Por sua vez, LeGarrette Blountfez apenas três corridas, nas quais perdeu três jardas.

36f299bb1a4040ca96b57b5eb1211082.jpg

Como o jogo terrestre não resultou, Tom Brady foi obrigado a tentar 54 passes, tendo conectado com Rob Gronkowski 11 vezes para 108 jardas e um touchdown, eDanny Amendola fez oito receções para 86 jardas e um touchdown.

A situação esteve muitíssimo mais complicada no segundo confronto, na penúltima jornada, que terminou com a vitória dos Jets, 26-20, no prolongamento. Nesse jogo os Jets totalizaram 428 jardas, os Patriots apenas 284 jardas, e Tom Brady foi limitado a 231 jardas, com um touchdown, e também uma interceção, por Darrelle Revis.

Porém, não se pode ignorar que nesse segundo jogo, Dion Lewis, Julian Edelman, Danny Amendolae LaGarrette Blount, entre outros, não jogaram. A estes há agora a acrescentar Martellus Bennett, Malcolm Mitchell e possivelmente *Chris Hogan.

"Eles [os Patriots] são muito bons no jogo terrestre, o LeGarrette [Blount] tem feito um excelente trabalho, eles têm feito um excelente trabalho na frente, obviamente com os tight ends, os receivers, eles distribuem a bola muito bem, têm estado muito bem," respondeu o treinador Todd Bowles quando lhe pediram para avaliar o ataque dos Patriots.

No que se refere à possível ausência de Rob Gronkowski, Bowles não sabe se isso irá ter efeitos negativos no ataque dos Patriots.

"Não sei [que falta] é que faz, eles encontram sempre maneira de ganhar os jogos, ganharam sem o [Tom] Brady na primeira parte da temporada, por isso perder um jogador não os afeta, eles fazem o ajustamento necessário e seguem em frente. Esse é o sinal de uma boa equipa e é isso que eles são," disse Bowls.

Quando lhe recordaram que no ano passado a sua defesa tinha tido sucesso contra Tom Brady, alguém pediu que explicasse como é que se anula o ataque dos Patriots.

"Eu não sei se é possível pará-los, talvez fazer com que abrandem o ritmo um pouco para podermos completar algumas jogadas, mas eles também completam imensas jogadas," respondeu Bowls. "Este é um novo ano, tenho a certeza que eles vão ter coisas diferentes, nós vamos ter algo diferente, vai ser um jogo competitivo. O [Tom] Brady consegue sempre encontrar maneira de finalizar jogadas no fim dos jogos, temos que encontrar maneiras de sermos nós a finalizar o jogo."

cf4a90b5ac544234810eea0a59138f77.jpg

E quando lhe perguntaram se estava mais animado por Tom Brady ter faltado ao treino devido a uma lesão no joelho, Todd Bowls limitou-se a responder que "nesta altura da temporada há muitos jogadores que não treinam e depois jogam, por isso…eles ganharam jogos sem ele, ganharam três dos primeiros quatro jogos sem ele, obviamente são uma equipa que vale pelo coletivo."  

 Como Todd Bowls já defrontou Tom Brady várias vezes, incluindo quando era coordenador de Miami, o jornalista depois quis saber se considerava que o quarterback dos Patriots está na melhor fase da sua carreira.

"Acho que sim," respondeu Bowls, "ele está em excelente forma física, é um competidor supremo, está a jogar a um nível muito alto, conforme tem feito toda a sua carreira. Não se vê nada diferente e isso diz muito sobre o homem, sobre a sua dedicação ao trabalho."

 Na temporada em curso, a defesa dos Jets não tem sido tão dinâmica, pois tem consentido uma média de 24,4 pontos por jogo, que a coloca em vigésimo primeiro lugar nessa estatística. Além disso, tem apenas 19 sacks (número 22) e só conseguiu oito *takeaways *(número 29).

Até mesmo a secundária tem tido problemas, e há quem considere que o próprio Darrelle Revis está na fase descendente da sua carreira pois ainda não conseguiu nenhuma interceção este ano.

JOGO TERRESTRE DOS JETS PREOCUPA

No lado contrário, o ataque dos Jets oferece muito mais problemas. O jogo terrestre tem estado em alta e na semana passada Matt Forté e Bilal Powell acumularam 198 jardas no jogo contra os Rams, um panorama pouco agradável se considerarmos que os Patriots sentiram imensas dificuldades com Carlos Hyde, dos 49ers, que teve uma média de 4,5 jardas por corrida.

ea8af80b6a22427a896da4cfae49abe9.jpg

"Ele [Matt Forte] tem feito um bom trabalho para eles, sim," reconheceu Bill Belichick. "Ele tem feito um bom trabalho no jogo aéreo. É bom no jogo terrestre. Tem 900 jardas acumuladas, conversões nas terceiras descidas, bom nas distâncias curtas. Sim, ele tem feito um bom trabalho para eles. Os dois backs deles  – o [Bilal] Powell, também."

"O Matt [Forte] tem sido tudo o que esperávamos," acrescentou Todd Bowles. "tem sido uma cavalo de trabalhão, um profissional ideal, trata de si. Sabemos o que ele nos vai dar em todos os treinos, em todos os jogos. É uma pessoa com classe, pode fazer muitas coisas para nós, estamos muito contentes com ele."

Uma das grandes dúvidas para este jogo prende-se com o possível rendimento do quarterback Ryan Fitzpatrick. No ano passado teve excelente desempenho nos dois jogos contra os Patriots, totalizando 589 jardas e cinco touchdowns, mas esta temporada nem tudo tem corrido bem, pois os Jets têm marcado apenas uma média de 17,9 pontos por jogo, o quarto pior desempenho na NFL, e na terceira jornada estabeleceu uma nova marca da sua equipa quando teve seis interceções contra Kansas City. Mesmo assim, Bill Belichick considera que Fitzpatrick pode ser um perigo.

"É um jogador perigoso, muito inteligente, tem controlo sobre o ataque, tem a capacidade para completar as jogadas de que gosta," explicou Belichick. "Eles usam os seus receivers no jogo terrestre, nos passos de visão e coisas assim. Ele é duro. Vejo-o a lutar para avançar jardas adicionais, mergulhando para a frente, a bloquear no jogo terrestre se o runner inverter a sua direção, e coisas assim. É um jogador destemido. É duro, muito competitivo, e tem jogado muito bem contra nós, quer em Buffalo, ou com os Jets, por isso temos muito respeito por ele."

E Todd Bowls tem igualmente muito respeito pelos Patriots.

"O jogo terrestre deles tem sido excecional, e o treinador [Dante] Scarnecchia regressou para tomar conta da linha ofensiva, ele faz um excelente trabalho. Eles têm planos de jogo muito bons no jogo terrestre, por isso não são obrigados a depender do passe. Podem-te ganhar de muitas formas diferentes, e com o regresso do [Dion] Lewis têm a dupla interior-exterior e fazem muitas coisas com o [LeGarrette] Blount que também fazem com o Lewis, tal como com os outros* runnings backs* que têm, por isso obrigam-nos a ficar em dúvida."

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising