Official website of the New England Patriots

replay
Patriots Replay Fri May 29 | 12:00 AM - 11:58 PM

LeGarrette Blount contente por ter a confiança dos treinadores

Estava-se ainda no início da partida, na primeira série, quando o ataque dos Patriots pareceu ter chegado à primeira encruzilhada. Com a bola quase a meio campo, a equipa deparou-se com uma quarta e três, obrigando o treinador Bill Belichick a decidir se seria melhor entregar a bola ao adversário através do punt, pois a distância era demasiado longa para Stephen Gostkowskitentar um field goal, ou se arriscava e tentava avançar o suficiente para conseguir a primeira descida.

Belichick optou por arriscar e colocou a decisão nas mãos de LeGarrette Blount. Foi decisão acertada, porque Blount arrancou decididamente, fletiu em direção à linha lateral e com uma série de fintas de corpo virou o safety *Maurice Alexander ao avesso, galgando as 43 jardas em direção ao *end zone para colocar os Patriots em vantagem, 6-0.

80518958bc9a4d8c9ae7fd9b5b7b78ef.jpg

Na realidade, os Patriots não sentiram dificuldade em marcar nesta sua primeira série. Foram 8 jogadas, totalizando 80 jardas, 68 em cinco corridas, incluindo as últimas 43 jardas por LeGarrette Blount, que assim passa a ter 13 touchdowns na presente temporada.

"É sempre bom ter a confiança dos treinadores, ter a confiança para que eles te entreguem a bola em situações críticas como aquela," disse Blount quando dialogou com os jornalistas após o final da partida.

Mas de imediato Blount avisou que embora o touchdown pareça ser um rasgo individual, o certo é que se trata dum esforço coletivo. Nesta jogada, Martellus Bennett fez o bloqueio que abriu espaço para seguir pela faixa lateral e mais à frente James Develin fez o bloqueio que deixouLeGarrette Blountisolado frente a Maurice Alexander.

"Claro, tens que fazer essa leitura para poderes completar aquela jogada," explicou Blount, que logo a seguir indicou que James Develin "toma conta de mim, ele é o meu rapaz, sempre que ele está em campo e eu recebo a bola, ele e a linha ofensiva, não preciso de me preocupar com eles, não me preocupar nada com eles, pois eles protegem-me a todo o custo, fazem tudo o que precisam de fazer para terem a certeza que eu estou protegido, o Tom [Brady] está protegido, ele é uma parte vital do nosso ataque, especialmente do jogo terrestre."

É UM TRABALHO COLECTIVO

Para Blount o crédito é igualmente extensivo à equipa técnica e ao trabalho de casa que foi feito nos treinos durante a semana de preparação.

"Nós estudámos os filmes [dos jogos] deles e tentámos explorar os pontos fracos. Sabíamos como é que eles tentavam os tackles na luta homem-a-homem, por isso sabíamos que era preciso ir direito a eles para os obrigar a falhar," disse Blount. "Mas, se ele [Maurice Alexander] não tem falhado, [os meus colegas] nunca mais me iam deixar esquecer isso."

"Nós temos muita confiança na nossa equipa nestas situações," respondeu Bill Belichick quando lhe perguntaram porque arriscara naquela jogada. "Pareceu-me que o LeGarrette [Blount]…foi uma jogada interessante. Vamos ter que ver no filme. No campo, pareceu-me que ele poderia ter ido para o interior para conseguir a primeira descida, mas depois foi para a linha lateral e conseguiu o touchdown. Foi uma boa corrida da parte dele. Obviamente tivemos bons bloqueios. Havia espaço para correr."

LeGarrette Blount acabou o dia com 70 jardas, o que elevou o seu total na temporada em curso para 957 jardas, deixando-o assim a 47 da marca das 1.000 quando ainda faltam quatro jogos.

"A nível pessoal tem um grande significado [chegar às 1.000 jardas] porque nesta liga não há muitos running backs *que consigam 1.000 jardas," confessou LeGarrett, que prontamente reconheceu que o seu sucesso "depende na minha linha ofensiva, dos meus *tight ends e dos meus receivers a bloqueram no perímetro, e o Tom [Brady] à frente dos bloqueios quando eu mudo de direção [uma alusão, entre risos, a uma jogada da semana passada], depende de todos eles, eles trabalham imenso, trabalham ao máximo todos os dias, trabalham ao máximo todas as semanas e vêm fazer o seu trabalho. E, claro, eu recebo a notoriedade, mas tudo começa com eles."

O seu máximo pessoal são as 1.007 jardas conseguidas na sua primeira temporada, em 2010, quando jogava em Tampa Bay. Conseguir superar esse total seis anos mais tarde seria bastante agradável.

E qual é a chave para o seu sucesso pessoal? Cuidar de si.

"Eu simplesmente continuo a fazer as coisas que preciso para que o meu corpo se sinta bem no dia do jogo," explicou LeGarrette Blount. "[É preciso] tomar todas as medidas necessárias para termos a certeza que estamos prontos no domingo.

"Não te podes preocupar com as lesões, não te podes preocupar com o que aconteceu no ano passado, tens que te preocupar é com as coisas que tu podes controlar. As lesões são algo que tu não podes controlar e por isso tens é que te preocupar com as coisas que podes controlar, as lesões são a última coisa no teu pensamento quando vais jogar."

Para muitos é essencial que Blount e o jogo terrestre continuem em alta, mas para o jogador dos Patriots o que é importante "é ganhar, quer seja a correr ou através de passes, nós vamos fazer o que for necessário para ganhar e é por isso que ainda estamos a jogar na ponta final da temporada e muitas equipas não estão."

Os resultados falam por si. Com a vitória sobre os Rams, os Patriots chegaram às 10 vitórias, marca que atingiram pela décima quarta temporada consecutiva. Na história da NFL só uma equipa conseguiu uma série vitoriosa mais longa, o San Francisco 49ers, que conseguiu um mínimo de 10 triunfos durante 16 anos seguidos, de 1983 a 1998.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising