Official website of the New England Patriots

replay
Replay: Patriots Unfiltered Thu Aug 13 | 02:00 PM - 11:59 PM

O que está em jogo contra Carolina

O estágio começou com 90 jogadores, sete já foram dispensados, mas no próximo dia 30 o treinador Bill Belichick e a equipa técnica dos Patriots terão de reduzir o plantel para 75 jogadores. Por isso, o jogo frente ao Carolina Panthers, finalista derrotado no Super Bowl 50, assume uma importância adicional para os jogadores que continuam na luta por um dos 53 lugares na lista final que iniciará a época a 11 de Setembro, no Arizona.

Um dos grandes desafios que enfrenta a equipa técnica será portanto encontrar o equilíbrio certo entre a necessidade de observar individualmente alguns destes jogadores que estão na lista dos indecisos e preparar a equipa coletivamente para enfrentar Carolina.

ap_bill_belichick.jpg

Conforme Bill Belichick explicou durante uma das conferências de imprensa desta semana "é sempre bom quando tu podes avaliar - especialmente no terceiro jogo de pré-temporada, quarto jogo da pré-temporada - jogadores (a lutar) contra jogadores conhecidos. Uma coisa é colocá-los a jogar no quarto período contra outros jogadores que não tenham historial na NFL, enquanto se tu os colocares noutras fases do jogo, poderás vê-los contra jogadores de quem tens uma ideia muito melhor sobre quais são as suas capacidades [e podes ver] como um jovem jogador reage nesse tipo de confronto. Mas, tu tens de preparar a tua equipa, por isso definitivamente há que encontrar um equilíbrio. Nós não estamos apenas a observar jogadores; estamos [também] a prepararmo-nos para jogar football."

Mas a situação é muito mais complexa do que parece para a equipa técnica porque não se trata apenas de observar e avaliar os jogadores que estão neste estágio, mas também monitorizar jogadores das outras equipas que possam vir a ser dispensados nos próximos dias. É como tentar acabar um puzzle, um quebra-cabeças.

"Há muita movimentação de jogadores nesta fase da época. Todos sabemos isso," disse Belichick. "Haverá muita [movimentação], mais do que em qualquer outra altura do ano, de terça-feira a domingo, por isso tenho a certeza que vai haver muita atividade durante esse período de cinco, seis, sete dias e nos dias à sua volta. Digamos um período de 10 dias, no qual provavelmente serão feitas 90 por cento das transações de todo o ano, à exceção do draft."

A chave do sucesso está na capacidade das equipas técnicas em conseguirem projetar onde é que os jogadores vão encaixar, ou seja quem são os homens certos para os vários lugares da equipa.

"É muito atarefado," acrescentou Belichick. "Falamos sobre isso com regularidade, tentamos ficar a par de tudo. Entre o jogo de pré-temporada, este jogo, o jogo com os Giants, o jogo com Arizona, mesmo o jogo com Miami - que tem equipa técnica nova - as decisões do plantel, o pessoal das outras equipas, as conversas, seja como queiram caracterizar tudo isso, a roda está a girar muito rapidamente nesta fase da época para a equipa técnica e para o departamento de pessoal. É esta fase do ano."

Bom teste para a linha ofensiva

Um bom exemplo do tipo de desafio que se depara a Bill Belichick e à sua equipa técnica está na linha ofensiva. Uma exibição desastrada na derrota frente a Denver no final da conferência do ano passado colocou as atenções gerais neste grupo. O regresso de Dante Scarnecchia como treinador da linha ofensiva trouxe a esperança de que melhores dias estavam para vir. Mas, as lesões baralharam tudo.

Assim, Tre' Jackson, Shaq Mason e Josh Kline vão estar ausentes devido a lesão, Sebastian Vollmer continua na PUP, e poderá mesmo ser colocado na injury reserve, acabando assim com a sua temporada, e até jogadores como Jonathan Cooper, que está a recuperar de intervenção cirúrgica, Marcus Cannon e Bryan Stork têm um historial de lesões. Por conseguinte, o rookie (caloiro) Joe Thuney, David Andrews e Nate Solder parecem ser os únicos com quem se pode contar.

O jogo frente a Carolina, que tem um front seven temível, será um teste importante para se determinar quem fica e quem sai.

"Sim, eu penso que -- de um lado ao outro - esta é realmente uma equipa muito boa que vamos defrontar fora de casa, por isso vai ser um pouco diferente," confirmou Bellichick. "Penso que é uma boa oportunidade podermos competir contra uma equipa que indiscutivelmente é tão boa como as melhores equipas da liga."

Apesar da qualidade do adversário, o fato de ser um jogo de preparação e não uma partida a valer significa que o plano de jogo vai ser diferente, muito menos complexo, pois os Patriots não vão querer mostrar partes importantes do seu arsenal. Por isso, as lutas individuais ganham maior importância na avaliação a fazer pela equipa técnica.

"Em termos de avaliações, e avaliações diretas, é uma grande oportunidade para nós," acrescentou Bellichick. "Eles são bons na bola em corrida, têm uma grande defesa, têm um par de jogadores explosivos no ataque, no kicking game, uma vez mais eles estão a jogar em casa, por isso há muitas coisas que são um grande teste para a nossa equipa e nós precisamos disso, pelo que vai ser uma boa oportunidade para nós. Mas não é apenas do ponto de vista do plano de jogo. Vamos estar lá num tipo de jogo muito diferente."

O New England Patriots e o Carolina Panthers vão-se defrontar pelo terceiro ano consecutivo em jogos de pré-temporada. Os Patriots ganharam por 30-7 em 2014, no Gillette Stadium, e tornaram a ganhar o ano passado, 17-16, na Carolina. Será que se confirma o velho ditato de que "não há duas sem três"?

A transmissão televisiva terá início pelas 19:30.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising